PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

CBF e governo combinam 'bolha' para atletas da seleção vindos da Inglaterra

Richarlison e Tite na concentração da seleção brasileira -  Lucas Figueiredo/CBF
Richarlison e Tite na concentração da seleção brasileira Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/05/2021 17h06

Classificação e Jogos

Não foi por acaso que Alisson, Douglas Luiz, Richarlison e Roberto Firmino foram os primeiros convocados à seleção brasileira a chegar na Granja Comary. A presença quase imediata na concentração, em Teresópolis, se dá por um acerto entre CBF e Ministério da Saúde para cumprir a portaria 653 do governo federal, que estipula restrições a quem chega ao Brasil vindo da Inglaterra. A ideia é evitar a disseminação de novas variantes do coronavírus.

Os jogadores de Liverpool, Aston Villa e Everton não puderam visitar as cidades de origem e, assim que desembarcaram em solo brasileiro, já ficaram sob responsabilidade da CBF, no que se propõe a ser uma "bolha".

Não que os atletas tenham que ficar isolados de toda a delegação ou presos nos quartos, mas a CBF precisa enviar relatórios ao Ministério da Saúde pelos próximos 14 dias. Em vez de cumprir quarentena em casa ou em um hotel, os jogadores passam o período exigido de isolamento no ambiente da seleção, apesar das viagens para os jogos contra Equador, dia 4, em Porto Alegre, e Paraguai, dia 8, em Assunção.

"Todos eles estão em um sistema fechado. A gente envia todos os dias o inquérito epidemiológico ao governo. Tem um monitoramento especial. A documentação vai para o Ministério da Saúde. Há um canal que eles mandaram para nós", explica Jorge Pagura, presidente da comissão médica da CBF.

O inquérito epidemiológico é um questionário no qual os médicos indicam se os jogadores desenvolveram sintomas da covid-19. Ao desembarcarem no Brasil, os convocados da Inglaterra já trouxeram um resultado negativo para a doença, constatado em um teste PCR. E ainda fizeram outro.

Esse modus operandi todo foi a condição definida junto ao Ministério da Saúde, após a CBF fazer uma solicitação especial para os jogos das Eliminatórias para a Copa do Qatar.

"Ninguém teve férias. Eles não foram a lugar algum. Eles estão mais controlados do que se estivessem fora da seleção", completou Pagura.

A parcela de jogadores do futebol inglês na seleção tem mais representantes. O volante Fred, do Manchester United, chega à Granja nesta sexta-feira. Como Manchester City e Chelsea fazem a final da Liga dos Campeões no sábado, Thiago Silva e Ederson são esperados na segunda-feira. Gabriel Jesus, na terça.

Outra questão que diz respeito à saúde da delegação da seleção envolve a vacina. A CBF ainda não conseguiu autorização para receber a importação dos lotes doados pela Sinovac Biotech à Conmebol. Por conta disso, a hipótese mais provável no momento é que a seleção seja vacinada no exterior.

Seleção Brasileira