PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Trio da Superliga tenta contra-ataque e modelo sem liga fechada, diz jornal

Presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, em assembleia do clube - Divulgação/Real Madrid
Presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, em assembleia do clube Imagem: Divulgação/Real Madrid

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

26/05/2021 09h03

Em resposta ao movimento da Uefa de possível sanção, os clubes que ainda não desistiram da Superliga - Barcelona, Juventus e Real Madrid - planejam uma nova investida, incluindo agora um torneio aberto aos demais times europeus, informou hoje (26) o jornal Marca.

Após repercussão negativa e desistência em cadeia, o trio percebeu que a ideia original deve mudar e se adequar à mentalidade comum do esporte: um torneio aberto aos melhores times.

O novo enfoque passa ser um objetivo das diretorias, que ainda trabalham em prol do projeto. Um dos motes é relacionado às mudanças anunciadas para a Liga dos Campeões a partir de 2024, que não agradam os clubes.

A situação, porém, não é fácil. Ontem, a Uefa manteve um processo disciplinar contra as três equipes, iniciado logo após a criação da Superliga.

O órgão de controle e ética da confederação vai analisar o caso devido a uma "potencial violação da norma jurídica da Uefa" cometida pelos clubes. As outras nove agremiações que se uniram originalmente ao projeto - Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Tottenham, Atlético de Madri, Milan e Inter de Milão - oficializaram suas desistências e só sofreram sanções financeiras leves.

A Superliga é uma liga paralela criada por clubes poderosos da Uefa em abril. A ideia inicial era disputar um torneio com participação fixa dos 12 criadores, que rivalizaria com a Liga dos Campeões. A ideia teve repercussão negativa e incitou uma série de protestos ao redor do continente.

Esporte