PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Bahia perde para o City Torque em casa e é eliminado da Sul-Americana

Bahia e City Torque estão eliminados da Copa Sul-Americana - Felipe Oliveira/EC Bahia
Bahia e City Torque estão eliminados da Copa Sul-Americana Imagem: Felipe Oliveira/EC Bahia

Bruno Fernandes e Josué Seixas

Colaboração para o UOL, em Maceió

26/05/2021 21h09

Classificação e Jogos

A situação do Bahia já era difícil antes do jogo desta noite (26). O time brasileiro precisava de uma derrota do Independiente (ARG) e uma vitória contra o Montevideo City Torque (URU) para avançar à próxima fase da Copa Sul-Americana. Nenhum dos resultados aconteceu. No Estádio Pituaçu, o Bahia foi derrotado por 4 a 2 pelos uruguaios. Na Argentina, o Independiente venceu o Deportivo Guabirá (BOL) por 1 a 0.

Na derrota para o City Torque, os gols do Bahia foram marcados por Thonny Anderson e Nino Paraíba. Darío Pereira, Scotto, Allende e Guzmán marcaram pelo time uruguaio. O time brasileiro também teve o lateral esquerdo Matheus Bahia e o zagueiro Conti expulsos; o City Torque perdeu o goleiro Guruceaga também por cartão vermelho.

Com os resultados da noite, o Montevideo City Torque ficou com a segunda posição do Grupo B, enquanto o Bahia terminou em terceiro. Os dois times foram eliminados da Sul-Americana, pois somente o primeiro colocado do grupo avança à próxima fase.

Um minuto e um gol

Logo no começo do jogo e precisando da vitória, o Bahia apertou a zaga do Montevideo City Torque e colheu o erro do goleiro Guruceaga. Ele chutou a bola no peito de Thaciano, que tocou bem para Thonny Anderson, dentro da grande área. O atacante dominou a bola e chutou logo em seguida, abrindo o placar no primeiro minuto de jogo.

City Torque quase empata

Depois do gol do Bahia, o jogo ficou mais parelho, com os dois times conseguindo chegar ao ataque. Aos 20 minutos, foi a vez do City Torque ameaçar: Darío Pereira recebeu a bola dentro da grande área, rabiscou a marcação e chutou cruzado, obrigando o goleiro Mateus Claus a fazer uma boa defesa de mão direita.

Empate vem pouco depois

Aos 24 minutos, o City Torque conseguiu empatar com Pizzichilo. A bola veio do lado esquerdo para a direita, recebeu um desvio no meio do caminho e sobrou para o lateral direito dentro da grande área, que mandou uma bomba sem chances para a defesa de Mateus Claus.

Bahia fica com um a menos

Em menos de 10 minutos, Matheus Bahia recebeu o primeiro e o segundo cartões amarelos. A primeira falta, cometida aos 19 minutos do primeiro tempo, veio após derrubar Darío Pereira. Aos 28, o lateral esquerdo cometeu uma nova falta no atacante e foi expulso. Para repor a ausência, Dado Cavalcanti tirou Thonny Anderson e colocou Juninho Capixaba.

City Torque vira o jogo

Como também precisava do resultado para se classificar, o City Torque foi para cima e, aos 38 minutos, conseguiu virar o placar. Numa jogada de muita movimentação, a zaga do time brasileiro se distraiu e deixou espaço aberto para Álvarez enfiar a bola para Scotto, que só empurrou para dentro do gol.

Um minuto, um gol (parte dois)

Foi logo no primeiro minuto do segundo tempo que o Bahia balançou a rede mais uma vez, garantindo o empate do jogo. Patrick de Lucca lançou a bola para Nino Paraíba, que se livrou da marcação e chutou bonito, por cima do goleiro do City Torque. No lance, entretanto, o lateral direito se machucou e teve de ser substituído poucos minutos depois.

Bahia fica com dois a menos

No sétimo minuto do segundo tempo, o árbitro Mario Diaz de Vivar expulsou o zagueiro Conti, do Bahia. No lance, o jogador foi para uma disputa de bola com o cotovelo à frente do corpo e atingiu a nuca do atacante Darío Pereira. O árbitro decidiu pela expulsão imediata, o que gerou grande reclamação do banco do Bahia. Nesta fase da Sul-Americana, não há VAR.

Goleiro do City Torque é expulso

Aos 19 minutos do segundo tempo, o Bahia teve um bom contra-ataque e Juninho Capixaba disparou com a bola. Perto da entrada da grande área, o goleiro do Montevideo City Torque, Guruceaga, entrou de carrinho no lateral-esquerdo do Bahia e fez a falta. O árbitro expulsou o goleiro em cima do lance. Na cobrança de falta, Capixaba mandou na barreira.

Aos 24 minutos, após cruzamento, o atacante Del Prete, do City Torque, desviou a bola e ela passou entre as pernas do goleiro Mateus Claus, que se recuperou em seguida e salvou o lance.

City Torque amplia

O relógio marcava 31 minutos quando o Montevideo City Torque conseguiu reassumir o controle da partida. Em cruzamento da esquerda para o meio da grande área feito por Rak, Guzmán escorou para Allende, que encontrou o gol vazio à sua frente e balançou a rede. Aos 46 minutos, ainda deu tempo de o time uruguaio ampliar com Guzmán, após erro de Juninho Capixaba na defesa do Tricolor baiano.

FICHA TÉCNICA
Bahia 2 x 4 Montevideo City Torque
6ª rodada - Copa Sul-Americana

Estádio: Estádio Pituaçu.

Árbitro: Mario Diaz de Vivar/Paraguai.

Assistentes: Luis Oneva/Paraguai e Julio Aranda/Paraguai.

Cartões amarelos: Matheus Bahia (BAH) 2x; Thonny Anderson (BAH), Pizzichilo (MCT), Del Prete (MCT), Patrick de Lucca (BAH), Arismendi (MCT).

Cartões vermelhos: Matheus Bahia (BAH), após receber o 2º amarelo; Conti (BAH); Guruceaga (MCT).

Gols: Thonny Anderson (BAH), no 1º minuto do primeiro tempo (1-0); Pizzichilo (MCT), aos 24 minutos do primeiro tempo (1-1); Scotto (MCT), aos 38 minutos do primeiro tempo (1-2); Nino Paraíba (BAH), ao 1º minuto do segundo tempo (2-2); Allende (MCT), aos 31 minutos do segundo tempo (2-3); Guzmán (MCT), aos 46 minutos do segundo tempo (2-4).

Bahia: Mateus Claus, Nino Paraíba (Renan Guedes), Conti, Luiz Otávio, Matheus Bahia, Patrick de Lucca, Daniel (Lucas Fonseca), Thaciano (Óscar Ruiz), Rossi (Maycon Douglas), Thonny Anderson (Juninho Capixaba) e Rodriguinho. Técnico: Dado Cavalcanti.

Montevideo City Torque: Guruceaga, Pizzichillo, Arismendi, Rak, Teuten, Brun (Fiermarín), Scotto, Allende (Joaquín Pereyra), Darío Pereira, Del Prete (Guerrero) e José Álvarez. Técnico: Pablo Marini.

Futebol