PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Galo faz 4 a 0 no La Guaira e termina fase em 1º geral da Libertadores

Do UOL, em Belo Horizonte

25/05/2021 23h22

Classificação e Jogos

O melhor time da fase de grupos da Libertadores. Esse é o Atlético-MG comandado por Cuca. Na noite desta terça-feira (25), o time mineiro derrotou o La Guaira-VEN por 4 a 0, com gols de Savarino, Marrony, Hulk e Nathan, chegou a 16 pontos e, insuperável pelos outros concorrentes, terá a vantagem de decidir as classificações em casa, até as semifinais do torneio mais importante da América do Sul. Cabe lembrar que a decisão será no Estádio Centenário de Montevidéu, no Uruguai.

Aguardando o sorteio das oitavas de final, que acontecerá no primeiro dia de junho, na sede da Conmebol, no Paraguai, o Galo agora vira a chave para a estreia no Campeonato Brasileiro. No próximo domingo (29), a equipe que brilha na Libertadores e que ficou com o caneco do Estadual encara o Fortaleza, a partir das 11h, também no Gigante da Pampulha, em Belo Horizonte.

Conquistas pessoais

Na vitória sobre o La Guaira, o técnico Cuca chegou a 18 jogos no comando do Atlético pela Libertadores. Com isso, superou o conterrâneo Levir Culpi, que estacionou nos 17. Agora, ele é o treinador com mais partidas disputadas pelo Galo no torneio.

Além disso, Cuca, pela terceira vez por times mineiros, termina a fase de grupos com a melhor campanha geral. Em 2011, pelo Cruzeiro; em 2013 e 2021, pelo Atlético-MG.

Quem foi bem: o conjunto atleticano

Eleger um ou dois melhores em campo pelo Atlético-MG é missão impossível. No jogo desta terça-feira, o coletivo funcionou perfeitamente, tanto no sistema defensivo quanto no ofensivo. Com a marcação encaixada e as tabelinhas apuradas, o Alvinegro massacrou o La Guaira em todos os aspectos.

Que foi mal: Daniel Farías

Talvez, o pior em campo tenha sido o treinador da equipe venezuelana. Eliminado da competição antes mesmo de a bola rolar, ao invés de tentar o Atlético-MG de frente, o comandante do time adversário optou pela velha e não tão boa retranca. O resultado? Massacre dos donos da casa e o primeiro gol. Depois disso, ele tentou soltar mais a equipe, mas já era presa fácil para os mineiros.

SavaHulk

Aos 28 minutos do primeiro tempo, o venezuelano Savarino foi o responsável por começar o drama dos compatriotas. Após passe de Hulk, ele ficou livre para empurrar a bola para o fundo das redes e abrir o placar no Mineirão. A parceria com Hulk, inclusive, vai ganhando força e a dupla alterna entre as assistências e o tento. Com o apelido de "SavaHulk", criado pelo comentarista Mário Marra, os atacantes viraram motivo de dor de cabeça para os adversários.

Papai Marrony

Com a lesão muscular de Keno - o camisa 11 foi cortado do jogo por problemas na parte anterior da coxa esquerda -, Marrony foi acionado por Cuca para atuar do lado esquerdo do ataque. E fez sua parte. Aos 44 minutos, ele foi oportunista e, após rebote do goleiro, conseguiu chutar a bola para o gol, marcando seu 10º tento com a camisa do Galo; o quarto na temporada.

Na celebração, Marrony fez a tradicional comemoração de quem será pai. Colocou a bola sob a camisa, o dedo na boca como se fosse uma chupeta, e correu para o abraço.

Ataque x Defesa

A tônica da primeira etapa no Mineirão foi de ataque contra defesa. Para furar a retranca dos venezuelanos, o Atlético-MG colocou a bola no chão, teve paciência e, na hora certa, deu o bote para abrir o placar e depois ampliá-lo.
Para se ter ideia, em determinado momento da partida, os donos da casa chegaram a ter 81% de posse de bola.

Artilheiro em ação

Aos 4 minutos do segundo tempo, Hulk deixou o dele. Após linda tabela com o argentino Nacho Fernández, que deixou zonza a defesa venezuelana, o camisa 7 deslocou o goleiro Olses e marcou o sexto tento na Libertadores, se tornando artilheiro ao lado de Borja e Gabigol. Ao todo já são 8 gols em 17 partidas com a camisa do Atlético-MG.

Suspenso, mas inocente

O volante Allan, que estava pendurado com dois cartões amarelos, injustamente levou o terceiro e está fora do primeiro desafio do Galo nas oitavas de final. No lance, o cartão correto deveria ter ido para Nacho Fernández. Erro grave do árbitro.

No apagar das luzes

Em ritmo de treino, o Atlético-MG levou o restante da partida no Gigante da Pampulha na tranquilidade. Aos 49 minutos, Nathan, que entrara na vaga de Nacho, deixou o dele e colocou o Galo com o melhor ataque da competição, com 15 tentos anotados. Contudo, nesta quarta-feira (26), pode ser ultrapassado.

Ficha do jogo:
Atlético-MG 4 x 0 La Guaira-VEN

Motivo: 6ª rodada da fase de grupos da Libertadores
Data: 25 de maio de 2021 (terça-feira)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Horário: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Nicolás Lamolina - ARG

Gols: Savarino, aos 28 minutos do 1T, Marrony aos 44 minutos do 1T; Hulk, aos 4 minutos do 2T e Nathan aos 44 minutos do 2T.
Cartão amarelo: Allan (CAM); Ortíz (GUA)
Cartão vermelho: não houve.

Atlético-MG: Everson; Guga, Rabello, Alonso e Arana; Allan (Hyoran), Tchê Tchê (Zaracho), Nacho (Nathan), Savarino (Vargas), Marrony (Sasha) e Hulk. Técnico: Cuca.

La Guaira: Olses, Kendrys Silva, Adrián Martínez, La Mantia, Pernía e Cumaná; Arles Flores, Pol Hurtado, Peña (Reyes) e Cermeño (Lucena); Ortíz (Riasco). Técnico: Daniel Farías.

Atlético-MG