PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Luan fala de 'chute morto' na decisão do Paulista: 'O que importa é o gol'

Luan celebra gol pelo São Paulo contra Palmeiras, pela final do Paulista, no Morumbi - Marcello Zambrana/AGIF
Luan celebra gol pelo São Paulo contra Palmeiras, pela final do Paulista, no Morumbi Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/05/2021 13h02

Classificação e Jogos

Autor do primeiro gol do São Paulo na vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras no segundo jogo da final do Campeonato Paulista, ontem, o volante Luan classificou o arremate que culminou na abertura do placar como um 'chute morto' - a bola desviou em Felipe Melo, enganou Weverton e entrou devagar.

"Muito feliz pelo título e pelo gol. Foi um 'chute morto', mas o que importa é o gol. Desde a chegada do Crespo, a gente focou no Paulista, que era o campeonato mais perto para conquistar. Ganhamos o título e agora abriu o caminho para buscarmos outros objetivos", disse Luan em entrevista ao Jogo Aberto, da TV Band, hoje.

Luan ainda falou sobre sua principal função nas finais: marcar Raphael Veiga, principal articulador de jogadas do Palmeiras. O volante são-paulino contou que o treinador Hernán Crespo pediu para que ele fizesse uma marcação individual sobre o meia adversário.

"O Crespo pediu uma marcação individual no Veiga. Se ele fizesse alguma coisa, ia cair na minha conta. Então, tive que ficar de olho, ele é um grande jogador. Acompanhei o tempo todo. Tem que estar de perto porque ele poderia decidir o jogo em uma bola", continuou Luan.

Importância de Crespo

O meio-campista afirmou que a chegada de Crespo ajudou o time a crescer em intensidade e destacou o padrão de jogo da equipe, mesmo com mudanças de peças no time titular.

"O Crespo agregou muito. É um excelente treinador. Ele e sua comissão trouxeram algo que nossa equipe tem conseguido imprimir nos jogos: intensidade. A nossa equipe tem padrão de jogo e troca um, dois ou cinco e mantém o mesmo tipo de jogo. E temos evoluído", acrescentou Luan.

Importância de Fernando Diniz

Questionado sobre a importância do ex-treinador Fernando Diniz, Luan disse que o ele deixou um aprendizado importante para a equipe na maneira de jogar e que também tem parte no título paulista.

"O Diniz evoluiu praticamente todos os jogadores, deixou uma maneira de jogar. O Crespo, quando chegou, no período de treinamento, falou que o que o nosso grupo estava evoluindo também tinha parte do Diniz. Então, acho que o Diniz faz parte disso. O time veio muito bem no Brasileiro, perdemos a Copa do Brasil e o Brasileiro, infelizmente. Mas tinha tudo para acabar bem. O São Paulo é uma grande equipe e o Diniz teve que sair. A chegada do Crespo agregou, mas não deixou de continuar o trabalho do Diniz"

Na história do São Paulo

Formado nas categorias de base do São Paulo, Luan falou sobre a importância do primeiro título para sua carreira e brincou com o fato de ter Daniel Alves, maior vencedor de títulos do futebol, no elenco.

"Era meu sonho conquistar um título com a camisa do SPFC. Eu sempre via a foto dos jogadores no CT e pensava: quero minha foto aqui. Consegui colocar meu nome na história do São Paulo", disse.

"Até brinquei com o Daniel Alves… Perguntei como é ganhar mais um título. Para mim é o primeiro, para ele, eu nem sei o número, mas ele continua com a mesma vontade. Chega cedo, sai tarde no treino. Eu sempre tento aprender com ele", completou.

São Paulo