PUBLICIDADE
Topo

Mineiro - 2021

Cuca justifica Réver de líbero e diz que empate na final foi satisfatório

Técnico do Galo explicou mudanças no time e ressaltou manutenção da vantagem pelo título - Pedro Souza/Atlético-MG
Técnico do Galo explicou mudanças no time e ressaltou manutenção da vantagem pelo título Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

16/05/2021 18h56

Classificação e Jogos

Na decisão estadual em Minas Gerais, América-MG e Atlético-MG ficaram no 0 a 0 no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro, hoje (16), no estádio Independência, e o título está aberto para o jogo de volta, no próximo sábado (22), às 16h, no Mineirão. O técnico Cuca, logo após o clássico, foi questionado sobre as mudanças que fez no time titular, quando colocou três zagueiros, deixando Réver atuando como um líbero, e apostou em Dodô como lateral esquerdo e Guilherme Arana no meio-campo.

"Deu certo, eu tirei o Réver por que ele deu uma afogada, e o Dodô por que sentiu desconforto. Deu certo, tanto que nós, no meu modo de ver, tivemos o domínio no primeiro tempo. Tivemos cinco, seis oportunidades contra nenhuma do América-MG no primeiro tempo. Um losango que fizemos com o Réver, ele sendo o terceiro zagueiro, um líbero, os volantes saindo jogando com Tchê Tchê, Arana e Nacho, com isso a ideia era ganhar o meio-campo. Muitas das vezes deu certo, os dois atacantes, Hulk e Savarino, foram bem marcados hoje, mas o predomínio do primeiro tempo foi nosso", explicou enfatizando o desempenho nos 45 minutos iniciais.

Réver foi substituído no intervalo e deu lugar a Allan, que acabou expulso aos 28 minutos do segundo tempo. Cuca explicou o motivo da mudança após o primeiro tempo.

"No segundo tempo, quando tiramos o Réver e colocamos um volante armador que é o Allan, o jogo equilibrou. O América-MG teve um início melhor que a gente, equilibramos a partida, mas o América-MG não teve grandes chances até o momento em que ficamos com um jogador a menos pela expulsão que a gente teve. Aí, sim, lógico que com um jogador a mais dentro de toda situação, circunstância que a gente viveu essa semana, de jogo, viagem, cansaço, é natural que com um jogador a menos você ceda espaço para o adversário, mas não abrindo mão do contra-ataque", completou.

O treinador falou do resultado e disse que o empate foi satisfatório por toda a circunstância do campeonato. O Galo com um novo empate fatura o título na semana que vem. Já o Coelho precisará de uma vitória simples se quiser levantar o troféu.

"Nós não conseguimos encaixar um contra-ataque com o Tardelli, Hyoran, Sasha. A gente recompôs bem o time, passamos a linha, o América-MG pressionou no final do jogo, também pôs bastante jogador na ofensiva, buscando essa bola da linha de fundo, uma bola perigosa. Acabou que o empate para nós pelo montante da semana e da partida, com o tempo que ficou com um a menos, foi um bom resultado. Transferimos para o fim de semana que vem, para o sábado, especificamente, a decisão jogando no Mineirão por dois resultados. Acho que é um resultado, apesar de não ter vencido, pela circunstância um resultado satisfatório", comentou.