PUBLICIDADE
Topo

Carioca - 2021

Rivais em títulos como atletas, Roger e Ceni fazem 'tira-teima' no Fla-Flu

Roger Machado e Rogério Ceni fazem tira-teima em Fla-Flu decisivo no Carioca 2021 - Montagem: Mailson Santana/Fluminense e Marcelo Cortes/Flamengo
Roger Machado e Rogério Ceni fazem tira-teima em Fla-Flu decisivo no Carioca 2021 Imagem: Montagem: Mailson Santana/Fluminense e Marcelo Cortes/Flamengo

Alexandre Araújo e Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

Contemporâneos como jogadores, Rogério Ceni e Roger Machado se encontraram muitas vezes em campo antes de trocarem as chuteiras pela prancheta. Em campanhas de títulos, inclusive, superaram um ao outro uma vez cada. Agora treinadores de Flamengo e Fluminense, os dois fazem "tira-teima" na final do Campeonato Carioca em 2021.

Foram 17 confrontos entre os dois. Ceni sempre no São Paulo e Roger, ainda sem o sobrenome, por Grêmio e pelo próprio Flu, onde encerrou a carreira de jogador. Autor do gol do título da Copa do Brasil de 2007 pelo clube das Laranjeiras, ele ocupa o cargo de treinador desde o início da temporada, enquanto o rival já está na Gávea há sete meses.

Na época de atleta, a vantagem ficou com o ex-goleiro: são nove vitórias contra cinco do ex-lateral-esquerdo, além de três empates. Já treinadores, se enfrentaram só duas vezes, com um triunfo para cada lado.

Ainda embaixo das traves, técnico do Fla foi o primeiro a ter êxito na disputa individual. Pela Copa Conmebol de 1994, quando o seu São Paulo, então campeão do mundo, bateu o Grêmio pelas quartas de final antes de conquistar mais um título internacional para sua história.

Roger estava na lateral-esquerda no jogo de ida, mas não atuou na volta. As duas partidas terminaram em empates sem gols. Nos pênaltis, Rogério parou a cobrança Luís Carlos e colocou o time paulista na semifinal.

As duas equipes se reencontrariam em um mata-mata sete anos depois. E em 2001, deu o Grêmio de Roger Machado. Os gaúchos venceram no Olímpico, por 2 a 1, e no Morumbi, por 4 a 3, na campanha do tetracampeonato da Copa do Brasil. Marcelinho Paraíba marcou três gols no jogo da volta, mostrando que a aplicação da Lei do Ex já estava em vigor no Brasil.

Final óbvia em Estadual esvaziado

O Flamengo de Rogério Ceni enfrenta o Fluminense de Roger Machado na final óbvia de um Campeonato Carioca mais uma vez esvaziado. Com os rivais Botafogo e Vasco amargando mais um rebaixamento e passando 2021 na Série B, o protagonismo da disputa coube à dupla Fla-Flu.

Com boas campanhas no Brasileiro — que rendeu o título ao Rubro-Negro e a vaga na Libertadores ao Tricolor — as equipes deram continuidade ao trabalho que já vinha sendo realizado, mantendo a base do time titular e, até mesmo, se "dando ao luxo" de utilizar reservas e jogadores da base. Tanto Fla como Flu iniciaram a competição com jovens, e, depois, rodaram o elenco com atletas menos utilizados.

Tricolores e rubro-negros chegam à decisão após baterem Portuguesa-RJ e Volta Redonda nas semifinais. Usaram poucos titulares para tal. Agora, o primeiro jogo da final acontece em meio à disputa da Libertadores, prioridade para as duas equipes. Por isso, a presença de reservas deve seguir, ainda que ambos estejam com a classificação encaminhada para as oitavas de final da competição continental.

FICHA TÉCNICA

CAMPEONATO CARIOCA 2021

FLUMINENSE x FLAMENGO

Data: 15/05/2021, sábado
Horário: 21h05, de Brasília
Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Michael Correia
Árbitro de vídeo: Carlos Eduardo Nunes Braga
Onde ver: Record, pay-per-view e tempo real do Placar UOL.

Fluminense: Marcos Felipe, Samuel Xavier, Nino, Manoel e Egídio; Wellington, Yago e Ganso (Cazares); Caio Paulista (Kayky), Gabriel Teixeira e Abel Hernández (Bobadilla). Técnico: Roger Machado.

Flamengo: Gabriel Batista, Isla, Rodrigo Caio, Arão e Filipe Luis; Diego, Gerson, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni.