PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mãe de Gil pede justiça após ataques homofóbicos de conselheiros do Sport

Jacira Santana, mãe do ex-BBB 21 Gilberto Nogueira - Reprodução/Twitter
Jacira Santana, mãe do ex-BBB 21 Gilberto Nogueira Imagem: Reprodução/Twitter

Bruno Fernandes e Josué Seixas

Colaboração para o UOL, em Maceió

15/05/2021 10h46

Jacira Santana, mãe de Gil do Vigor, publicou na manhã deste sábado (15) um vídeo rebatendo o áudio homofóbico do conselheiro do Sport Clube Recife, Flávio Koury, contra o seu filho, divulgado na tarde de ontem pelo UOL Esporte.

A mãe do ex-BBB e novo contratado da Rede Globo agradeceu às palavras de carinho que vem recebendo após o ataque e se revoltou com a situação. "Eu, como mãe, estou muito mal com toda essa situação. Meu filho é uma pessoa de boa índole, que nunca fez mal a ninguém", desabafou.

"É uma pessoa que luta e representa a defesa de direitos da minoria e do respeito às diferenças.", desabafou ela na legenda. "Mais amor, por favor", pediu, se desculpando logo em seguida por estar alterada.

"É uma mãe revoltada. Mas eu acredito na Justiça. Eu quero justiça. [...] o que foi que meu filho fez de mau com esse senhor? Ele dançou! O que que tem dançar? Meu filho é alegre, é feliz, não é mal-amado igual essa qualidade de gente, não".

Torcedor do Sport, Gil foi atacado por pelo menos dois conselheiros do clube após ser convidado pelo próprio time para conhecer o estádio na última quarta-feira e gravar um vídeo encenando sua famosa coreografia "tchaki tchaki".

Nos áudios divulgados na tarde de ontem (14), Koury afirma que a dança encenada pelo participante dentro da Ilha do Retiro representa "uma desmoralização" para a torcida que vai achar que "na Ilha só tem viado". O também conselheiro Renan Valeriano defendeu a atitude do colega.

Ontem, pouco tempo após o acontecido, Jacira também usou as redes sociais para desabafar contra o ataque homofóbico recebido pelo filho. Em publicação nos stories, do Instagram, a mãe do ex-participante do "Big Brother Brasil" confessou doer o coração pela tristeza de Gilberto e cobrou respeito e amor, independente, da orientação sexual.

"Vocês não imaginam como me dói como mãe ver me filho passar por isso... Gente, estamos no século XXI. Vamos ter respeito e bom senso, mais amor ao próximo. Não precisa ser gay, lésbica ou bi para ser contra a homofobia. Vamos ter mais amor, por favor!", escreveu Jacira.

Desabafo de Gilberto

Gilberto Nogueira também usou seu perfil no Twitter para expor ter sido alvo de seu primeiro ataque homofóbico desde que saiu do "BBB 21", evitou mencionar o nome do dirigente do clube pernambucano, mas prometeu tomar providências.

Futebol