PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com convidados, final do Carioca tem discussão e desrespeito a protocolos

Torcida do Flamengo em final contra o Fluminense no Maracanã - Alexandre Araújo/UOL
Torcida do Flamengo em final contra o Fluminense no Maracanã Imagem: Alexandre Araújo/UOL

Alexandre Araújo

Colaboração para o UOL no Rio de Janeiro

15/05/2021 23h40

Os gritos na arquibancada voltaram a ecoar, mesmo que de forma ainda tímida, no futebol carioca. Como convidados, 148 pessoas, segundo a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), compareceram ao Maracanã para o clássico entre Fluminense e Flamengo, válido pela primeira partida da final do Estadual, na noite de hoje (15). Porém, além dos tradicionais cantos, houve também desrespeito às medidas sanitárias e até mesmo uma grande confusão.

A presença de alguns torcedores foi possível após a Ferj liberar 150 convites para cada clube. O lado rubro-negro ficou visivelmente mais cheio. O Tricolor garante que não fez uso dos convites, enquanto a federação aponta que alguns foram utilizados.

No decorrer da partida, cantos, gritos de incentivo e muitas reclamações quanto à arbitragem. Distanciamento social praticamente não existiu e máscara foi artigo de luxo.

Ao apito final, uma áspera discussão se iniciou na arquibancada e se estendeu até o saguão de saída do estádio. Integrantes da segurança particular do Maracanã e policiais militares tiveram de intervir para dispersar.

Torcida do Fluminense em final contra o Flamengo no Maracanã - Alexandre Araújo/UOL - Alexandre Araújo/UOL
Torcida do Fluminense em final contra o Flamengo no Maracanã
Imagem: Alexandre Araújo/UOL

Durante o bate-boca na arquibancada, um objeto chegou a ser arremessado em direção aos membros da delegação do Fluminense, momento em que o clima ficou ainda mais quente.

A presença de público nas finais foi discutida no decorrer desta semana e rendeu polêmica. Na última terça-feira (11), a Ferj publicou um documento indicando a possibilidade de os jogos decisivos do Campeonato Carioca e da Taça Rio terem torcida.

O Flamengo se mostrou favorável à medida, mas o Tricolor foi contra. No caso de Botafogo e Vasco, como houve concordância, as finais da Taça Rio não terão pessoas fora das delegações. Para a Prefeitura do Rio, o decreto que impede torcedores nos estádios permanece valendo.

O Rubro-Negro, porém, ainda tenta alternativas para que o segundo jogo da final do Estadual, quando será mandante, possa ter público. O clube chegou a enviar um protocolo aos órgãos municipais, mas não houve resposta positiva.

O UOL Esporte procurou a Secretaria Municipal de Saúde para um posicionamento sobre a presença dos convidados hoje, mas ainda não recebeu retorno.

Futebol