PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Cano fará doações de seu leilão pessoalmente à comunidade vizinha ao Vasco

Cano, atacante do Vasco - Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF
Cano, atacante do Vasco Imagem: Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

15/05/2021 04h00

Em um gesto solidário, o atacante Germán Cano, do Vasco, organizou um leilão de peças suas de jogo e as pessoas abraçaram a causa. Encerrada na última quinta-feira (13), a campanha arrecadou mais de R$ 13 mil, somando os três itens, e o valor será integralmente destinado à comunidade do Tuiuti, que é vizinha ao estádio de São Januário. Além do valor angariado, o argentino faz questão de realizar as doações pessoalmente, em data ainda a ser agendada.

A ação é mais uma que mostra o quanto Cano está se ambientando cada vez mais ao Vasco e ao Rio de Janeiro. No clube desde o início de 2020, o atacante é, atualmente, o principal nome do elenco e já está nas graças da torcida.

Recentemente, inclusive, ele alcançou duas importantes marcas na Colina. Com 30 gols marcados até aqui, tornou-se o maior artilheiro estrangeiro do Século 21, ultrapassando o sérvio Petkovic, que defendeu o Cruz-Maltino em duas passagens entre 2002 e 2004, e igualou Alfredo González, que atuou entre 1940 e 1941, como maior artilheiro argentino da história do Vasco.

Cano recebe placa e quadro de Jorge Salgado por ter se tornado maior artilheiro estrangeiro do século no Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco - Rafael Ribeiro / Vasco
Cano recebe placa e quadro de Jorge Salgado por ter se tornado maior artilheiro estrangeiro do século no Vasco
Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

O próprio leilão foi uma prova desta sintonia. Logo que o atacante divulgou a ação beneficente nas redes sociais, o sucesso foi tamanho que o site que hospeda os lances chegou a ficar fora do ar por alguns minutos dado o volume de acessos.

Como efeito de comparação, o Flamengo realizou leilões praticamente no mesmo período envolvendo as camisas de Gabigol, Arrascaeta, Rodrigo Caio e Thuler, e nenhuma delas superou em valores a camisa de Cano, que teve o maior lance em R$ 7.070. Há ainda disponível uma jaqueta corta-vento e uma chuteira do vascaíno, que foram arrematados por R$ 4,8 mil e R$ 1,3 mil, respectivamente.

No caso da camisa de Gabigol do Campeonato Brasileiro de 2020, que teve o Flamengo campeão, a peça teve lance final de R$ 2,8 mil. A camisa autografada por Rodrigo Caio, usada na final da Supercopa do Brasil de 2021 teve o último lance em R$ 3,5 mil, enquanto a pelo elenco, do Thuler. teve R$ 4 mil, e a assinada pelo Arrascaeta teve R$6,05 mil.

Conversas por renovação

O contrato de Cano com o Vasco vai até o fim do ano, mas a diretoria já iniciou conversas visando uma renovação. Em uma entrevista coletiva no fim do mês passado, o diretor de futebol Alexandre Pássaro afirmou que o clube tem interesse na continuidade, mas salientou que há algumas questões financeiras envolvidas, uma vez que o argentino tem um dos maiores salários do elenco.

"Lógico que vamos tratar do assunto do Cano no momento certo. Eu estive com o empresário dele ainda em março. De todos esse jogadores que conversamos pela renovação, foi o primeiro que conversamos sobre a sequência e manutenção. A gente não fez nenhum carnaval dizendo que ele ia ficar. Ele tem contrato. No momento certo, falaremos. A gente sabe que precisamos de um direcionamento", disse.

"A gente precisa esperar, especialmente no caso dos que ganham mais, um direcionamento nosso na Série B. Tudo depende do nosso ano que vem. É claro que a gente não cogita a hipótese de não subir. Mas vamos ter de trabalhar muito, ter aproveitamento bom desde o começo. Toda a nossa receita e o nosso planejamento para o ano que vem, dependem deste ano. A gente não pode comprometer a parte financeira renovando o contrato do Cano sem ter a garantia de receita. A principal vem da Série A. A gente vai costurar isso, estamos na mesma página com o empresário. O Cano sabe que estamos nesse momento", completou.

Vasco