PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Pela 3ª vez, Mancini tenta contornar goleada para se manter no Corinthians

Mancini durante partida do Corinthians no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Mancini durante partida do Corinthians no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

14/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

Sofrer uma goleada e conviver com pressão não é uma novidade para o técnico Vagner Mancini no Corinthians. Três dias depois de afirmar que essa era a 'semana mais gostosa' da temporada, o comandante se vê em uma situação delicada por conta da queda na Copa Sul-Americana. Para resolver o problema, terá que recorrer ao mesmo método utilizado após as derrotas elásticas para Flamengo e Palmeiras.

Logo em seu segundo jogo sob o comando do Corinthians, disputado contra o Flamengo na Neo Química Arena, Mancini viu sua equipe ser derrotada para o Rubro-negro por 5 a 1. O jogo marcou a pior goleada da história do Timão em seu estádio. Na época, o recém-chegado treinador soube contornar a situação e colocou o time nos eixos.

Na partida seguinte ao revés em casa, o Corinthians enfrentou o Vasco em São Januário e venceu, por 2 a 1. A sequência após a goleada foi positiva, com apenas duas derrotas nos dez jogos posteriores. Os pontos somados foram determinantes para que a equipe se afastasse da zona do rebaixamento.

O outro momento chave para Vagner Mancini no comando do clube do Parque São Jorge foi a goleada para o Palmeiras, por 4 a 0, no Allianz Parque. A derrota virou chacota. Afinal, o Alviverde dominou o Corinthians e, assim como foi ontem contra o Peñarol, poderia ter construído um resultado até mais elástico. Como agravante, o rival se preparava para a final da Copa Libertadores e o Brasileirão não era nem sequer o foco da equipe.

A crise bateu à porta, os pedidos de demissão nas redes sociais cresceram, mas o Corinthians soube navegar a situação. Isto porque, no jogo seguinte, o Alvinegro bateu o Sport, por 3 a 0, e colocou panos quentes na pressão externa. O resultado ajudou a manter Mancini e sua comissão técnica no cargo.

Agora, pela terceira vez em seus pouco mais de 200 dias no comando do Corinthians, o treinador se encontra em uma situação parecida. Ontem (13), o Timão deu adeus à Copa Sul-Americana de forma trágica ao ser goleado, por 4 a 0. No domingo, a equipe tem a semifinal do Campeonato Paulista pela frente e há a possibilidade de ser um clássico caso Palmeiras e São Paulo avancem.

O peso que a eliminação precoce no torneio continental terá no futuro está atrelado ao que acontecerá no próximo fim de semana. Uma nova eliminação pode até mesmo custar o cargo de Mancini no clube, já uma vaga na final do estadual pode apagar o tropeço na Sula.

Corinthians