PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Rodrigo Mattos: Cenário mais provável é o Corinthians cair na Sul-Americana

Do UOL, em São Paulo

13/05/2021 11h32

Classificação e Jogos

O Corinthians enfrenta hoje, às 21h30, o Peñarol em Montevidéu com a necessidade de vencer para seguir com chances de classificação para as oitavas de final da Copa Sul-Americana, já que apenas o primeiro colocado do grupo se garante e o clube uruguaio tem hoje uma vantagem de cinco pontos na liderança.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, o jornalista Rodrigo Mattos afirma que a eliminação do Corinthians é a maior probabilidade e que, embora tenha apresentado melhora nas últimas atuações, o time de Mancini teve início muito ruim na competição.

"O Corinthians construiu isso para ele empatando com o River Plate, que era o lanterna na época do Campeonato Paraguaio no início da competição, depois perdendo do Peñarol em casa, na Sul-Americana, que só tem uma vaga na fase de grupos, tem que ganhar hoje para ter alguma chance, porque ainda assim vai ficar atrás do Peñarol ali e vai bastar o Peñarol ganhar dos times mais fracos que ele se classifica. Mesmo se o Corinthians ganhar, ele ainda continua dependendo de um tropeço", diz o colunista do UOL.

"O cenário mais provável o Corinthians cair. Se você pegar com os corintianos, eles mesmos estão meio descrentes. Até deu uma animada por conta da atuação com a Inter de Limeira, mas o que o Mancini vinha sendo pressionado antes disso era bem forte, porque o time não jogava, você pegar os jogos da Sul-Americana, não é que foi um tropeço do Corinthians contra o River Plate que empatou e o time pressionou o tempo inteiro, o time praticamente não atacou, perdeu contra o Peñarol também em um jogo justo no sentido de que era para perder mesmo", completa.

Mattos lembra que, embora tenha uma forte tradição no futebol sul-americano, com cinco títulos de Libertadores, o Peñarol hoje não é uma equipe tão forte, vindo de seguidas eliminações precoces na competição e disputando a Sul-Americana justamente por não ter conseguido a classificação para o maior torneio do continente.

"O futebol que o Corinthians jogou até agora nessa temporada, um reflexo disso aí, o Peñarol a gente tem que lembrar que não é essa força, não é o antigo Peñarol, é o atual Peñarol, é um time que não passa na primeira fase de grupos da Libertadores há 800 anos, é um time fraco. Não é que seja uma potência que provavelmente vai eliminar o Corinthians", diz o jornalista.

"Como teve essa melhora contra a Inter de Limeira, tem uma expectativa de que de repente, mas o jogo é muito encavalado um no outro, é bem complicado, o cenário para os times paulistas por conta dessa maratona, resultado ali da suspensão justa, que deveria até ter acontecido por mais tempo no futebol por causa da pandemia de coronavírus, é bem complicado, acaba ficando muito encavalado", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol