PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Paulo Victor celebra chance no Botafogo e se diz "em constante evolução"

Paulo Victor, lateral-esquerdo do Botafogo - Vítor Silva/Botafogo
Paulo Victor, lateral-esquerdo do Botafogo Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Alexandre Araújo e Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

08/05/2021 04h00

Destaque neste início de temporada do Botafogo, o lateral-esquerdo Paulo Victor ganhou espaço no elenco e caiu nas graças da torcida. Promovido recentemente aos profissionais do Alvinegro, ele vem se consolidando na equipe de Marcelo Chamusca e, inclusive, está valorizado no mercado.

PV, como é conhecido, tem 20 anos e ganhou oportunidade no time após Guilherme Santos e Hugo, opções para o setor, não terem condições de atuar por questões médicas. Além disso, Rafael Carioca, reforço para a posição, ainda não havia sido regularizado.

O início de 2021 do Glorioso não foi como o esperado, com eliminações precoces na Copa do Brasil e Campeonato Carioca, o que causou pressão da torcida. Apesar da campanha da equipe até aqui, o jovem avalia estar em evolução.

"Apesar da fase da equipe não ser aquela que queríamos, eu me vejo em constante evolução. Tudo me serve de experiência. Não é qualquer um que tem essa oportunidade de vestir a camisa do Botafogo. E temos que fazer por onde", disse ele, que completou:

"Estou sempre me dedicando nos treinos, esperando a oportunidade para dar o meu melhor nos jogos. E o carinho da torcida tem sido uma das minhas maiores motivações. Só tenho a agradecer o apoio e o carinho dos torcedores nas redes sociais. Infelizmente, nesse momento que vivemos, não podemos ter a torcida ao nosso lado nos estádios".

Paulo Victor acredita que a ausência de um período de treino antes do início da temporada, devido ao apertado calendário em meio à pandemia de coronavírus, foi um dos fatores que se tornou obstáculo para o Botafogo, que passa por uma reformulação no departamento de futebol e também no elenco.

"A falta de uma pré-temporada acabou prejudicando o desempenho do time. Chegaram muitos jogadores, o time e o elenco são bem diferentes em relação ao do ano passado, e os ajustes estão sendo feitos para chegarmos o mais forte possível para a disputa da Série B do Brasileiro", afirmou.

O lateral-esquerdo iniciou a carreira no Nova Iguaçu e está em General Severiano emprestado, com contrato até o fim do ano. Recentemente, o clube da Baixada Fluminense recebeu um contato do Internacional — informação publicada, primeiramente, pela Rádio Tupi e confirmada pelo UOL Esporte —, mas as conversas pela permanência no Alvinegro estão caminhando.

"Essa parte extracampo, eu deixo para meu empresário resolver. Ele e meus pais pedem sempre para eu estar focado apenas no campo. Eu preciso fazer bem o que eu sei, e é isso que eu busco todos os dias", afirmou.

O Nova Iguaçu é, inclusive, o adversário do Glorioso na semifinal da Taça Rio. Amanhã (9), os times voltam a se encontrar, após o empate sem gols na última semana. Nesta edição do Estadual do Rio, a Taça Rio está sendo disputada pelos times que ficaram entre a quinta e a oitava colocação na Taça Guanabara. Por ter ficado em sexto, o "Orgulho da Baixada" tem vantagem no confronto.

"Respeito muito a camisa do Nova Iguaçu, clube pelo qual tenho muito carinho e que também me abriu as portas no futebol. Foi lá que fiz minha estreia como profissional. Mas, hoje, defendo o Botafogo, com muita honra, e darei o meu melhor por ele", assegura.

O técnico Marcelo Chamusca, inclusive, quer utilizar estas partidas para fazer análises do time e do elenco visando a Série B do Brasileiro, quando estará em jogo o grande objetivo do Glorioso para 2021, que é voltar à elite.

"Estamos cientes de que não será um campeonato fácil, até comentam que nunca teve tanto clube grande e de camisa numa mesma edição da Série B, mas vou dar o meu melhor para ajudar meus companheiros e ajudar o time a subir. O pensamento de todos é esse, é o nosso maior objetivo esse ano"

Botafogo