PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ramírez explica titularidade de Marcos Guilherme e elogia criação do Inter

Miguel Ángel Ramírez conversa com Taison durante goleada do Inter sobre o Olimpia - MIGUEL NORONHA/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Miguel Ángel Ramírez conversa com Taison durante goleada do Inter sobre o Olimpia Imagem: MIGUEL NORONHA/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

06/05/2021 00h02

Classificação e Jogos

Miguel Ángel Ramírez valorizou o volume de oportunidades criadas pelo Inter. Após o 6 a 1 contra o Olimpia, o treinador espanhol citou que lhe agrada quando o time produz tanto. Ele, ainda, explicou a opção por Marcos Guilherme como titular embasando argumentos no trabalho sem bola.

"A pergunta é: por que não o Marcos Guilherme? Pelas baixas do Palacios e do Patrick, eu precisei mudar dos dois lados. Ele estava disponível, treina melhor a cada dia, esperando sua oportunidade. Chegou, e ele fez bem. Não atendo o histórico, ao passado, e sim tenho um jogador disponível que recebeu sua chance. Ele quer ficar, o Inter quer que ele fique, e está aqui", disse o técnico.

"O trabalho sem bola do Marcos Guilherme é espetacular. É muito bom. Defensivamente é agressivo, disciplinado, muito generoso no esforço. No ataque ele está continuamente ameaçando a profundidade, indo até a linha. Sem a bola ele é um jogador excelente. Ele precisava de confiança para produzir também com a bola, para converter também. Hoje foi se encontrando com o passar dos minutos. Precisa de mais tempo, de respaldo. Creio que o jogo de hoje fará bem para que recupere seu potencial. Pois é um menino de muito potencial", completou.

O Inter foi muito superior ao Olimpia em campo. Venceu, fez seis gols, e criou oportunidades para marcar ainda mais. Considerando os dois últimos compromissos pela Libertadores, ambos em casa, foram 10 gols marcados.

"Há dias que entram muitas bolas, às vezes não entra tanto, ou nem entra. Muitas vezes é questão de sorte. Mas depende muito do volume ofensivo. Nas duas últimas partidas criamos muito e conseguimos fazer muito também. Não me preocupa tanto fazer, mas me preocupa que produzamos e que tenhamos construções. Há dias que vai se fazer muitos gols, outros que nem tanto, mas queremos sempre produzir assim", afirmou.

O Colorado lidera o grupo B, com seis pontos. No sábado encara o Juventude pela semifinal do Gauchão. Como perdeu o primeiro jogo, precisa vencer por dois ou mais de vantagem para avançar sem a necessidade de pênaltis.

Internacional