PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Junior Alonso diz que 'Atlético-MG de Cuca'' busca por solidez defensiva

Zagueiro Junior Alonso está perto de completar 50 partidas realizadas com a camisa do Atlético-MG - Pedro Souza/Atlético
Zagueiro Junior Alonso está perto de completar 50 partidas realizadas com a camisa do Atlético-MG Imagem: Pedro Souza/Atlético

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

06/05/2021 12h00

Prestes a completar 50 jogos com a camisa do Atlético-MG, até o momento já foram 48, o zagueiro Junior Alonso é um dos poucos do elenco que têm o carimbo de titular absoluto. Contratado em julho do ano passado, a pedido de Jorge Sampaoli, o paraguaio de 28 anos se firmou entre os onze e é uma das peças fundamentais neste processo de transição encarado pelo grupo desde a chegada do técnico Cuca, em março.

Líder na primeira fase do Campeonato Mineiro e com um pé na final do Estadual, o Alvinegro também ocupa o topo do Grupo H da Libertadores. Ainda afinando os ponteiros e lidando com alguns questionamentos de imprensa e torcida, a equipe mineira tenta melhorar num quesito importante: bastante frágil defensivamente na temporada passada, o objetivo em 2021 é fortalecer o sistema e dar menos espaços aos adversários.

"O professor Cuca tem estilo diferente do treinador anterior (Sampaoli). Seguimos uma equipe muito agressiva ofensivamente, mas que agora se preocupa mais em evitar os contra-ataques, já que no ano passado tomamos muitos. Estamos tratando de melhorar isso e ser mais sólidos defensivamente, porque sabemos que isso faz a diferença", destacou Alonso em entrevista concedida ao programa de rádio Fútbol a lo Grande, do Paraguai.

Em 2020, o Atlético-MG marcou ao todo 96 gols e sofreu outros 59. No Brasileirão, sob o comando do argentino que atualmente defende o Olympique de Marselha, da França, foram 64 tentos anotados e outros 45 sofridos. Terceiro colocado na principal competição do país e com um at\que de impor respeito, o Galo se tornou presa fácil para os adversários quando exploravam os contra-ataques.

Perguntado sobre a goleada por 4 a 0 sobre o Cerro Porteño, no duelo realizado na última terça-feira (4), o Xerife da zaga destacou, justamente, a força dos atacantes. "Em todas as partidas, jogamos pressionando o campo rival, perto da área. Foi assim, inclusive, que conseguimos o primeiro gol", disse.

"Tudo aconteceu como esperávamos. Sabíamos que Cerro daria espaços e, com os jogadores que temos na frente, fizemos a diferença", finalizou o zagueiro.

Futebol