PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-goleiro do PSG morre aos 49 anos na França

Christophe Revault, ex-goleiro do Paris Saint-Germain - Jacques DEMARTHON / AFP
Christophe Revault, ex-goleiro do Paris Saint-Germain Imagem: Jacques DEMARTHON / AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

06/05/2021 19h56

O ex-goleiro do PSG Christophe Revault morreu hoje (6) aos 49 anos em Le Havre, França. Revault estava desaparecido e foi encontrado morto em sua casa. Segundo o jornal local Le Courrier Cauchois, a causa da morte ainda é desconhecida.

Destaque do futebol francês na década de 1990, o ex-atleta passou por Le Havre, PSG, Rennes e Toulouse. Nas redes sociais, os clubes lamentaram a morte do ex-jogador e enviaram condolências aos familiares.

"É com profunda tristeza que o PSG soube da morte de seu ex-goleiro Christophe Revault. À sua família e entes queridos, o clube apresenta as suas sinceras condolências", publicou o clube de Paris no Twitter.

C'est avec une profonde tristesse que le Paris Saint-Germain a appris le décès de son ancien gardien de but Christophe Revault.

À sa famille, à ses proches, le Club présente ses plus sincères condoléances. 🙏 pic.twitter.com/MWCLT9RHAH

-- Paris Saint-Germain (@PSG_inside) May 6, 2021

O Toulouse FC sofre ao saber do desaparecimento de seu emblemático goleiro Christophe Revault. Nossos pensamentos estão com seus entes queridos. Mas também com os torcedores. Estamos todos em choque esta noite...", publicou o Toulouse.

⚫️ Le Toulouse FC a la douleur d'apprendre la disparition de son emblématique gardien Christophe #Revault.

Nos pensées accompagnent ses proches. Mais aussi les amoureux des Violets.

Nous sommes ce soir toutes et tous sous le choc...https://t.co/e7Hb0yzVPR pic.twitter.com/fGerwidNvQ

-- Toulouse FC (@ToulouseFC) May 6, 2021

Revault iniciou carreira no clube de sua cidade, o Le Havre, onde jogou entre 1992 e 1996. Depois, se transferiu para o PSG e defendeu o time da capital por uma temporada, vencendo a Copa da França. O goleiro seguiu para o Rennes e Toulouse até voltar para o Le Havre, onde ficou até encerrar a carreira em 2010. Entre 1995 e 1996, fez dois jogos pela seleção francesa.

Esporte