PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como a final da Libertadores levou Palmeiras e Santos ao limite no Paulista

Palmeiras e Santos decidiram a Libertadores 2020 - Alexandre Loureiro/Conmebol
Palmeiras e Santos decidiram a Libertadores 2020 Imagem: Alexandre Loureiro/Conmebol

Gabriela Brino e Guilherme Amaro

Colaboração para o UOL, em Santos e São Paulo

06/05/2021 04h00

Palmeiras e Santos se reencontram hoje três meses após a decisão da Copa Libertadores da América, realizada no dia 30 de janeiro. Da final no Maracanã até agora, os clubes enfrentaram maratona de jogos neste início de temporada e chegam "no limite" ao duelo desta noite, às 21h, no Allianz Parque, válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista.

O Palmeiras tenta se classificar no Grupo C. A equipe está em terceiro lugar, com 15 pontos, três a menos do que o Novorizontino, segundo colocado. O Red Bull Bragantino soma 22 pontos e está garantido nas quartas de final.

O Santos também vive cenário delicado no Paulistão e não pode tropeçar. Está em terceiro lugar do Grupo D, com quatro pontos a menos do que o Guarani, que tem um jogo a mais e ocupa a segunda colocação, enquanto o Mirassol lidera com 17. O Peixe ainda tem apenas quatro pontos de vantagem para o São Bento, na zona de rebaixamento.

Se em anos anteriores Palmeiras e Santos avançaram ao mata-mata do Paulistão sem grandes problemas, nesta temporada a realidade é diferente especialmente por conta da disputa da decisão da Libertadores. O calendário, caótico para todos, ficou pior para a dupla.

O título continental credenciou o Palmeiras para o Mundial de Clubes. A equipe fracassou no Qatar, perdeu para o Tigres e para o Al-Ahly, nos pênaltis, e terminou em quarto lugar.

De volta ao país, o Palmeiras venceu a Copa do Brasil em meio ao início do Paulistão. O título deu ao Verdão uma nova disputa em 2021: a Supercopa, conquistada pelo Flamengo nos pênaltis. Depois, o Palmeiras ainda teve a Recopa Sul-Americana, perdida para o Defensa y Justicia. Tudo isso em menos de três meses, o que fez o técnico Abel Ferreira deixar em segundo plano o campeonato estadual.

A perda dos títulos e as atuações irregulares irritaram parte da torcida, que chegou a pichar os muros do Allianz Parque. "Acorda, Abel" era uma das mensagens. O treinador, por sua vez, manteve a estratégia de escalar os reservas no Paulistão. Mesmo correndo o risco de não avançar ao mata-mata, Abel minimizou o clássico contra o Santos.

"Temos jogadores lesionados como fruto do calendário. Vamos dar nosso melhor com todos os recursos. Se contra o Santos tivermos que ir com o sub-17, vamos com o sub-17. Ou com o sub-20", disse Abel, que também criticou a Federação Paulista de Futebol.

No Santos, da perda do título da Libertadores para o Palmeiras até o início do Paulistão, a diretoria teve menos de um mês para tentar reorganizar o clube. O técnico Cuca não quis permanecer, então era preciso encontrar um novo treinador. Além disso, o elenco perdeu os titulares Lucas Veríssimo e Diego Pituca, vendidos, e o clube ainda não podia contratar em razão da punição da Fifa pela dívida com o Huachipato por Soteldo.

O Santos não podia reforçar o time, voltaria a contar com os meninos da base e corria contra o tempo para encontrar um treinador disponível e que encaixasse em seu orçamento apertado. Em meio ao início do Paulistão, o clube precisou dar descanso para seus titulares, como João Paulo, John, Luiz Felipe, Pará, Luan Peres, Felipe Jonatan, Sandry, Alison e Lucas Braga, que tiveram recesso de apenas seis dias. Soteldo se ausentou por mais de duas semanas e foi multado pelo clube, pois ficou preso na Venezuela em razão da pandemia do coronavírus.

Para piorar a situação, Marinho, maior destaque de 2020, contraiu covid-19 na reta final do Campeonato Brasileiro e, desde que retornou aos gramados, não conseguiu repetir as boas atuações. Lutou por seu recondicionamento físico e mostrou melhora nas últimas partidas, mas ainda não é aquele atacante decisivo da temporada passada.

Pouco antes do início do Paulistão, Ariel Holan aceitou o desafio, mas durou menos de dois meses. O argentino cedeu à pressão após a cobrança por resultados e entregou o cargo na semana passada.

A perda da Libertadores ainda fez o Santos disputar duas fases preliminares para o torneio desta edição, cavalando os duelos decisivos com os jogos do Paulistão. Assim como o rival desta noite, o Peixe deixou o campeonato estadual em segundo plano.

PALMEIRAS X SANTOS

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data e hora: 6/5/2021, às 21h
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa e Alex Ang Ribeiro
VAR: Jose Claudio Rocha Filho

PALMEIRAS: Jailson, Gustavo Garcia, Empereur e Vanderlan; Felipe Melo, Gabriel Menino, Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Viña; Wesley e Willian. Técnico: Abel Ferreira

SANTOS: João Paulo; Sandro, Luan Peres, Kaiky e Felipe Jonatan (Copete); Jean Mota, Vinicius Balieiro e Gabriel Pirani; Marinho (Ângelo), Lucas Braga e Kaio Jorge (Marcos Leonardo). Técnico: Marcelo Fernandes (interino)

Futebol