PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG quita dívida com o Sevilla, por Arana, e evita punições na Fifa

Guilherme Arana chegou ao Atlético no início de 2020 e, titular absoluto, caiu nos braços da torcida  - Divulgação/Mineirão
Guilherme Arana chegou ao Atlético no início de 2020 e, titular absoluto, caiu nos braços da torcida Imagem: Divulgação/Mineirão

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

05/05/2021 14h20

O Atlético-MG viveu uma terça-feira (4) de alívio, dentro e fora das quatro linhas. Antes de golear o Cerro Porteño-PAR por 4 a 0, em jogo válido pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, o clube mineiro entrou em ação nos bastidores e evitou dor de cabeça com a Fifa.

Contratado no início do ano passado junto ao Sevilla-ESP, o lateral esquerdo Guilherme Arana completou 56 partidas pelo alvinegro na partida de ontem contra os paraguaios. Para tê-lo, por empréstimo, o Galo precisou desembolsar cerca de 2,5 milhões de euros (11,7 milhões na cotação da época) por 50% dos direitos econômicos. De acordo com o Superesportes, este valor já estava sendo cobrado na entidade maior do futebol.

O vínculo de Arana com o Atlético-MG vai até julho, quando o clube será obrigado a comprá-lo por mais 2,5 milhões de euros que, na cotação atual, equivalem a pouco mais de R$ 16 milhões.

Titular absoluto desde que chegou, o lateral já marcou oito gols e deu outras 11 assistências com a camisa atleticana.

Futebol