PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Bomba' e xerife: Atlético-MG tem dois personagens que já foram do Cerro

Éder Aleixo teve rápida passagem pelo Cerro quando tinha 31 anos de idade; Junior Alonso foi revelado pela equipe paraguaia em 2013 - Arquivo Pessoal
Éder Aleixo teve rápida passagem pelo Cerro quando tinha 31 anos de idade; Junior Alonso foi revelado pela equipe paraguaia em 2013 Imagem: Arquivo Pessoal

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

04/05/2021 04h00

Carrasco do Atlético-MG na edição 2019 da Copa Libertadores, quando venceu as duas partidas disputadas entre as equipes na primeira fase do torneio, o Cerro Porteño está novamente no caminho da equipe brasileira. Líder do Grupo H com os mesmos quatro pontos do Galo, o clube paraguaio reencontrará em Minas Gerais dois personagens que fizeram parte de sua história: Éder Aleixo e Júnior Alonso. Hoje (4), a partir das 19h15, as duas equipes duelam pela terceira rodada da competição mais importante da América do Sul.

Conhecido mundialmente pela potência nos chutes, Éder, o "Bomba", teve rápida passagem pelo clube paraguaio, aos 31 anos. Em 1988, o mineiro de Vespasiano, cidade da Região Metropolitana de BH, aceitou o convite do saudoso amigo Valdir Espinosa, técnico do Cerro à época. Contudo, logo seguiu seu caminho e, no ano seguinte, retornou ao Galo após rodar por vários outros clubes.

Desde 2019 ocupando a função de auxiliar na comissão fixa do Atlético-MG, Éder se tornou uma espécie de braço direito dos treinadores e também para os jogadores —dos mais novos aos mais experientes. No próximo dia 25, ele completa 64 anos de vida.

Especial para Alonso

Titular absoluto desde que trocou o Boca Juniors-ARG pelo Galo, o zagueiro Junior Alonso terá a missão de desbancar o clube de coração neste início de semana. Cria do Cerro, o paraguaio de 28 anos conhece bem o estilo de jogo do, agora, adversário.

"Vai ser um duelo muito dinâmico. O Cerro tem jogadores jovens, que metem muita intensidade. É o clube onde eu comecei, onde fui campeão. O treinador que está comandando o time foi o que promoveu minha estreia na primeira divisão e que me levou à seleção; o conheço bastante", destacou o xerife atleticano, se referindo a Francisco Arce, o ex-lateral direito que marcou época por Grêmio e Palmeiras.

"Conheço bem os jogadores e sei que vai ser uma partida muito competitiva, porque eles vão sair para buscar o resultado, e a gente também. Creio que não vai ser uma partida fechada como foi contra a equipe venezuelana.Vai seri mais intenso, para a gente poder brigar por esse primeiro lugar", acrescentou em entrevista recente.

Alonso foi promovido ao time principal do Cerro em 2013, temporada na qual fez 33 partidas e marcou um gol. Ele permaneceu no clube até dezembro de 2016, quando foi negociado com o Lille, da França. Posteriormente, acabou emprestado ao Boca.

Para contratá-lo em definitivo, atendendo um dos pedidos do técnico Jorge Sampaoli, atualmente no Olympique de Marselha, a diretoria atleticana precisou desembolsar cerca de R$ 18 milhões.

Ficha Técnica:
Atlético-MG x Cerro Porteño

Motivo: 3ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores 2021
Horário: 19h15
Local: Mineirão, em Belo Horizonte

Atlético: Everson; Mariano (Guga), Réver (Rabello), Alonso e Arana; Allan, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Savarino, Keno e Hulk (Vargas). Técnico: Cuca

Cerro Porteño: Jean; Espinola, Juan Patiño, Alexis Duarte e Arzamendia; Enzo Giménez, Mathias Villasanti, Angel Cardozo Lucena, Pachi Carrizo e Claudio Aquino; Robert Morales (Boselli). Técnico: Francisco Arce

Arbitragem: Nestor Pitana (ARG), auxiliado por Ezequiel Brailovsky (ARG) e Gabriel Chade (ARG).

Transmissão: Fox Sports

Futebol