PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tchê Tchê reconhece falhas e diz: 'se precisar dar balão para fora, darei'

Contratado em abril pelo Atlético, volante Tchê Tchê foi emprestado pelo São Paulo ao clube mineiro até maio de 2022 - Pedro Souza/Atlético
Contratado em abril pelo Atlético, volante Tchê Tchê foi emprestado pelo São Paulo ao clube mineiro até maio de 2022 Imagem: Pedro Souza/Atlético

Henrique André

Do Uol, em Belo Horizonte

03/05/2021 16h12

Apresentado há exatos 24 dias no Atlético-MG, o volante Tchê Tchê tem vivido um turbilhão de emoções com a camisa alvinegra. Neste período, o novo 'homem de confiança' do técnico Cuca fez cinco partidas e cometeu dois erros - contra América de Cali e Tombense - que o fizeram cair na boca do povo, principalmente nas redes sociais. Contudo, o jogador de 28 anos, que deixou o São Paulo por empréstimo, até maio de 2022, garante não se abalar.

Entrevistado desta segunda-feira (8), na Cidade do Galo, o meio campista foi sabatinado pela imprensa e, quase na totalidade dos questionamentos, precisou falar da pressão sobre as costas neste início de trabalho pelo clube mineiro.

"Foi tudo muito rápido. Não tive muito tempo para me adaptar, mas nem quero que tenham paciência comigo. Venho tentando melhorar a cada dia. Não tenho problema nenhum de falar destes dois pequenos erros (um na Libertadores e outro nas semifinais do Campeonato Mineiro). Fiz boas partidas e quero trabalhar para que não aconteçam mais. Me cobro muito e vou procurar estar mais focado e atento. Se precisar dar um balão para fora, farei isso", destaca Tchê Tchê.

"Tive uma conversa breve ontem com uma pessoa da comissão. Sou um cara que tenho muita personalidade. Estou ali para errar e para acertar. Não fico nada feliz de ter errado em outro jogo e ter saído o gol. Tenho começado as principais ações desde o nosso campo de defesa. Claro que o pessoal da comissão e o Cuca dão confiança, mas ela está dentro de mim", acrescenta.

Pedido por Cuca e fora de apenas uma partida desde que chegou - ele não atuou contra o Athletic (equipe de São João del-Rei), pois o técnico poupou os titulares visando a competição mais importante da América do Sul -, o ex são-paulino rechaça o rótulo de "titular absoluto" com o curitibano.

"Não me considero titular absoluto. No time não tem isso. Temos que provar a cada dia. Venho aqui sem saber se no próximo jogo vou jogar".
Presença certa para o duelo desta terça-feira (4), quando o Atlético-MG encara o Cerro Porteño, do Paraguai, a partir das 19h15, Tchê Tchê afirma que os mineiros não terão vida fácil contra os paraguaios. "É um jogo importantíssimo. Se conseguirmos uma vitória, vamos nos tornar líderes do nosso grupo. Temos que estar fortes mentalmente porque será um jogo muito duro e complicado", finaliza o volante atleticano.

O duelo, válido pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, acontecerá no Mineirão. Com um empate e uma vitória, o Galo ocupa a segunda posição, com os mesmos quatro pontos do Cerro.

Futebol