PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Portuguesa-RJ e Volta Redonda são mais bem armados que Corinthians"

Do UOL, em São Paulo

03/05/2021 12h00

Classificação e Jogos

Apesar de o Corinthians flertar com a virada, a equipe sofreu um gol nos instantes finais e ficou no empate por 2 a 2 com o São Paulo em clássico disputado neste domingo (2) pelo Campeonato Paulista. Ainda seria um resultado interessante, já que o arquirrival continua sem vencer na Neo Química Arena, mas a realidade se mostra um pouco mais difícil para o time do Parque São Jorge.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Renato Maurício Prado, Débora Miranda e Rodrigo Mattos - os comentaristas debateram sobre o atual momento do clube alvinegro e, mesmo com a igualdade no clássico, viram poucos motivos para o torcedor se animar.

Para Renato, por exemplo, o Corinthians continua bagunçado em campo. O colunista polemizou ao comparar a equipe com dois dos semifinalistas do Campeonato Carioca. "Portuguesa e Volta Redonda não devem nada aos clubes pequenos de São Paulo. São muito bem armadinhos e mais bem armados do que o Corinthians. Sabem o que fazer com a bola, com esquemas táticos bem definidos", opinou.

Mattos acha que time corintiano tem pouca inspiração em campo, mas se sobressai quase exclusivamente pela garra exibida no clássico. "O jogo coletivo do Corinthians é muito fraco. É travado, e no máximo consegue brigar. Criou pouco. O mais provável era o São Paulo ter saído com a vitória se usasse o time titular. Talvez a virada desse uns dois ou três meses para o Mancini, mas não sei se seria uma boa notícia pro Corinthians", comentou.

A falta de identidade do time chamou a atenção de Débora. "Não tem um conceito. Mancini chegou para tentar organizar o time. Ele conseguiu criar uma estrutura, uma defesa sólida e trabalhar a frente no Brasileiro. Com a necessidade de jogar mais campeonatos, perdeu as referências que havia conquistado. São times muito instáveis, bagunçados, sem referência. Tem a questão de elenco, não é apenas o técnico. Não vejo Mancini como único principal problema do Corinthians", analisou.

Renato vai além e acredita que o Corinthians precisa agir rápido para evitar uma dor de cabeça maior no Brasileirão. "O Corinthians está perdendo tempo. O Mancini não pode ser o técnico no Brasileiro. Não aconteceu rigorosamente nada em oito meses. Você não vê sequer um esboço de time. Ele inventou três zagueiros mais por medo do que por convicção. Isso me assusta", criticou.

A situação financeira delicada também foi apontada por Mattos como um fator para o clube já estar com o sinal de alerta ligado. "Não tem ideia, não tem projeto. Olha a dívida que tem com empresário. Fez contratações absurdas. Foi montado um monstrengo. Quando Mancini assumiu, o que ele vai faria com aquilo ali? Não tem dinheiro. Só não caminha pra uma situação de Cruzeiro e Botafogo por que tem capacidade de gerar renda maior que os dois. Esse ano, o Corinthians tem que sobreviver", avaliou.

Renato vê um futuro sombrio para os lados do Parque São Jorge. "Vejo o Corinthians jogar e não vejo a ideia de jogo do Mancini. Parece um bando dentro de campo. Não tem jogador para resolver, não tem técnico e um esquema. Deveria trocar o Mancini, mandar embora jogadores caros. Com esse time, não vai a lugar nenhum. Vai brigar pra não cair no Brasileiro", completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol