PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Rodrigo Caetano resolve Hulk x Cuca e restabelece bastidores do Atlético-MG

Rodrigo Caetano, com sua atribuição de diretor de futebol, agiu rápido para contornar polêmica nos bastidores do Galo - Pedro Souza/Atlético-MG
Rodrigo Caetano, com sua atribuição de diretor de futebol, agiu rápido para contornar polêmica nos bastidores do Galo Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

02/05/2021 14h57

Classificação e Jogos

O que se desenhava como um grande problema no Atlético-MG ganhou novos contornos. A polêmica envolvendo o atacante Hulk e o técnico Cuca foi completamente resolvida no clube e agora o clima no Galo é bem diferente. Esse ambiente mais pacífico e que já gera resultados positivos, inclusive com a titularidade do camisa 7 no ataque preto e branco — com três gols em dois jogos —, foi alcançado após um trabalho minucioso realizado pelo departamento de futebol atleticano.

Segundo apurou o UOL Esporte, Rodrigo Caetano entrou em ação imediatamente após a entrevista de Hulk no pós-jogo de Athletic x Atlético-MG, que aconteceu no dia 24 de abril, quando o atacante deixou transparecer cobrança por sequência de jogos. Ainda no vestiário do estádio Independência houve uma conversa entre o diretor, o treinador e o próprio atacante. E no dia seguinte, em um domingo (25), o diretor de futebol se reuniu com o camisa 7 na Cidade do Galo logo pela manhã e seguiu com o trabalho para aparar as arestas da situação.

A conversa entre as partes aconteceu, ainda de acordo com informações passadas à reportagem, antes mesmo de um comentário crítico feito pelo ex-vice-presidente Lásaro Cândido da Cunha. O ex-dirigente usou o seu Twitter particular para comentar o entrevero público entre Hulk e Cuca.

"Essa "crise" entre Hulk e Cuca teria que ser previamente identificada (os sinais já eram muito claros); devia ter sido corrigida antecipadamente pelo Diretor de Futebol ou por alguém responsável. Essa "crise" dá sinais importantes a reflexões! Muito preocupado com nosso futebol!", disse Lásaro em sua rede social na manhã do dia 25, justamente quando o problema já estava sendo resolvido internamente.

Caetano, de acordo com informações recebidas pelo UOL, tratou toda a situação "internamente, sem dar mídia" às reuniões e determinações que foram traçadas. Com todas as partes cientes da hierarquia no Atlético-MG.

"Ele [Hulk] falou o que sentia, não desrespeitou ninguém. Lógico, se eu fosse repórter, eu ia querer cutucar os caras para eles falarem aos montes e ter polêmica. Ele teve 90 minutos naquele jogo que ele reclamou [Athletic] porque as coisas não saíram bem. No outro, ele jogou 45 minutos e não reclamou, porque aproveitou bem. E hoje [contra o Tombense] aproveitou bem. A gente tem que entender que jogador é assim. A gente tem que pasmar o dia que jogador não jogar e comemorar, aí vai ser uma coisa diferente", explicou Cuca logo após a vitória por 3 a 0 no jogo de ida da semifinal do Campeonato Mineiro.

Após o trabalho de pacificação capitaneado por Rodrigo Caetano, Hulk foi destaque com dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o América de Cali (COL), na segunda rodada do Grupo H, na Copa Libertadores, e na vitória sobre o Tombense. Na semi do Mineiro o atacante fez um gol, deu uma assistência e sofreu a penalidade que originou outro gol atleticano. Portanto, tendo participação efetiva nos cinco últimos gols do Galo.

"Estamos muito satisfeitos com ele, pois ele [Hulk] se enquadra dentro do que você planeja para aquela posição. As coisas acontecem ao natural com o jogador aproveitando e dando respaldo ao treinador. Ele está de parabéns, fez um belo gol e está preenchendo o espaço que a equipe precisa. Ele também está jogando bem coletivamente, e isso é importante. Ele está de parabéns", definiu Cuca.

Atlético-MG