PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2021

Santos busca empate com o Bragantino e mantém chances de classificação

Lucas Braga, autor do gol de empate do Santos - Divulgação/Santos
Lucas Braga, autor do gol de empate do Santos Imagem: Divulgação/Santos

do UOL, em São Paulo

01/05/2021 21h52

Classificação e Jogos

Santos e Red Bull Bragantino ficaram no 1 a 1 na noite de hoje (1º), no Nabi Abi Chedid, em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Com mais volume de jogo no primeiro tempo, o time do interior abriu o placar com Claudinho. Logo no começo do segundo tempo, o Peixe alcançou o empate com Lucas Braga.

O resultado é um respiro ao Santos após semana conturbada, com demissão de técnico e derrota na Libertadores. Porém, mantém o time em situação perigosa no Paulistão. O Alvinegro é o terceiro colocado do Grupo D com 10 pontos e corre o risco de ficar fora das oito primeiras colocações pela primeira vez desde 2003.

Já o Bragantino garantiu a sua vaga nas quartas de final. O time está invicto em casa e lidera o Grupo C com 22 pontos, contra 18 do Novorizontino. O Palmeiras, terceiro colocado, soma apenas 12.

Jean Mota: mandou bem

Recorrentemente criticado pela torcida santista, Jean Mota ganhou uma oportunidade entre os titulares e fez um bom jogo. O meia teve um golaço não validado por conta de um impedimento na origem da jogada e depois quase virou o jogo numa cobrança de falta que exigiu elasticidade do goleiro Cleiton.

Pará: mandou mal

O erro na saída de bola do lateral custou caro ao Santos no primeiro tempo. A bola acabou sobrando nos pés de Pedrinho, que tocou para Claudinho marcar de primeira. Pará até protagonizou um dos poucos lances de perigo do Santos na primeira etapa, em um cabeceio pouco após o gol. No segundo tempo, teve pouca participação no empate santista.

Santos volta a pontuar e balançar as redes

Apesar de não ter alcançado a virada, o resultado da noite de hoje é uma notícia positiva para o santista. O time comandado interinamente por Marcelo Fernandes acabou com uma sequência de quatro jogos sem gols marcados. A última vitória do Santos no Paulistão foi no dia 18/4, no 2 a 1 sobre a Inter de Limeira.

Primeiro tempo dominado pela Massa Bruta

O Bragantino foi muito bem na primeira etapa e soube aproveitar o momento frágil que o Santos vem enfrentando. Desde o começo da partida, o time do interior conseguiu trocar passes em velocidade e teve mais posse de bola, enquanto o Peixe não conseguia chegar na área adversária, arriscava de longe sem muito sucesso e ainda contava com falhas individuais.

Todo esse domínio do Bragantino foi recompensado aos 28 minutos, com o gol de Claudinho. Pará tentou sair jogando após um cruzamento afastado, mas teve a bola roubada por Pedrinho, que tocou para o camisa 10 mandar de primeira e abrir o placar.

Santos empata no começo do segundo tempo

Com apenas dois minutos da etapa complementar, o Santos chegou ao empate em uma trama bem semelhante à do gol do Bragantino. Arthur errou na saída de bola e permitiu o contra-ataque ao Santos. Marinho inverteu para o lado esquerdo, onde chegava Lucas Braga, que matou no peito e finalizou com uma bomba.

Jean Mota marca, mas não valeu

Novidade da escalação do Santos para a noite de hoje, Jean Mota acertou um lindo chute de três dedos no ângulo do goleiro Cleiton. Porém, o VAR flagrou posição irregular de Marinho na origem do lance e anulou o golaço do meia.

FICHA TÉCNICA
RED BULL BRAGANTINO 1 x 1 SANTOS

Competição: Campeonato Paulista (10ª rodada)
Data: 1º de maio de 2021, sábado
Hora: 20h, de Brasília
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista/SP
Árbitro: Douglas Marques Das Flores
Assistentes: Anderson Jose De Moraes Coelho e Fabrini Bevilaqua Costa
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira Do Amaral

Gols: Claudinho (Red Bull Bragantino) aos 28' do 1ºT; Lucas Braga (Santos) aos 2' do 2ºT
Cartões amarelos: Aderlan, Ricardo Ryller e Cuello (Red Bull Bragantino); Pará e Lucas Braga (Santos)

Red Bull Bragantino: Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Ryller (Ramires), Lucas Evangelista e Claudinho; Artur, Ytalo (Luis Phelipe) e Pedrinho (Cuello). Técnico: Maurício Barbieri

Santos: João Paulo; Pará, Kaiky, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Jean Mota (Vinicius Baliero) e Gabriel Pirani (Lucas Lourenço); Marinho, Marcos Leonardo (Allanzinho) e Lucas Braga. Técnico: Marcelo Fernandes