PUBLICIDADE
Topo

Santos

Rojões em casa e negativa por reforços: o que fez Holan deixar o Santos

Eder Traskini

Do UOL, em Santos

26/04/2021 09h59

O argentino Ariel Holan pediu demissão do cargo de treinador do Santos na noite de ontem (25) após a derrota por 2 a 0 para o Corinthians. O técnico ficou desconfortável com rojões estourados em seu apartamento e desapontado com a negativa por reforços mesmo após a venda de Soteldo ao Toronto FC.

Holan tentava implementar seu modelo de jogo e sabia que a equipe precisaria de tempo de adaptação. No entanto, o argentino julgou que o trabalho não estava dando resultado e preferiu sair. Seu Santos fez a melhor partida da temporada na Libertadores contra o San Lorenzo (ARG), logo após um período prolongado de treinos durante a proibição do futebol em São Paulo.

Depois da classificação para a fase de grupos do torneio continental, porém, o Peixe não conseguiu repetir a atuação. Holan via necessidade de reforços, principalmente no setor de meio-campo onde o time perdeu Diego Pituca, vendido, e Sandry, lesionado — ambos foram titulares na final da Libertadores 2020.

Como publicou o UOL Esporte, o Peixe vive um conflito interno entre o departamento de futebol e o departamento financeiro. Diretores fizeram plantão tentando alinhar reforços para o time de Ariel Holan, mas esbarram na dificuldade em convencer uma ala do Comitê de Gestão a incrementar a folha salarial.

Para driblar esse problema, o Santos busca reforços por empréstimo, o que restringe ainda mais a busca. Ariel Holan não se opunha a ter reforços pontuais, mas queria jogadores que chegassem direto para o time titular, não para compor elenco — fato que esfriou a investida por Andrey, do Vasco.

Além disso, Ariel Holan teve que conviver com atrasos salariais: o Peixe pagou somente quem recebe até R$ 100 mil neste mês por problemas financeiros e prometeu pagar o restante em breve. Até por isso, uma ala do Comitê de Gestão deseja enxugar ainda mais a folha salarial, não aumentá-la com reforços contratados.

Com três derrotas consecutivas, Holan experimentou pichações na Vila Belmiro após a derrota em casa para o Barcelona (EQU) na Libertadores e também ouviu protestos de parte da torcida do lado de fora do estádio depois de perder o clássico contra o Corinthians. O presidente Andres Rueda ainda revelou em entrevista coletiva que rojões foram estourados no apartamento do treinador.

Diante de todo esse cenário, sabendo das dificuldades que encontraria pela frente sem poder contar com os reforços desejados e ainda correndo risco de perder outros atletas, Holan optou por deixar o clube.

Santos