PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras vira sobre o Guarani e volta a vencer após três jogos no Paulista

Gustavo Scarpa comemora gol do Palmeiras contra o Guarani, pelo Campeonato Paulista - Cesar Greco
Gustavo Scarpa comemora gol do Palmeiras contra o Guarani, pelo Campeonato Paulista Imagem: Cesar Greco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/04/2021 21h57

Classificação e Jogos

Com time reserva, o Palmeiras ganhou do Guarani por 2 a 1, de virada, hoje (23) à noite, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, pela sétima rodada do Campeonato Paulista 2021. A equipe de Abel Ferreira voltou a vencer após três jogos pela competição estadual e segue na luta para se classificar no Grupo C, agora com 12 pontos em sete partidas disputadas, na terceira colocação, atrás de Red Bull Bragantino e Novorizontino.

O jogo teve dois tempos distintos. Na etapa inicial, o Guarani foi muito melhor e só não fez 2 a 0 porque o VAR acusou impedimento de Davó. No segundo tempo, o Palmeiras voltou ao 4-3-3, evoluiu e conseguiu o gol da virada.

O Palmeiras pôs em campo até o goleiro reserva, Vinícius Silvestre, porque enfrenta uma maratona de jogos. Num raro momento de respiro para Weverton, Silvestre entrou em campo pela quarta vez em apenas oito dias. Ao todo, a sequência terá 12 partidas em 26 dias. A equipe, por sinal, volta a jogar já neste domingo, contra o Mirassol, no Allianz Parque.

Guarani é superior e abre o placar

O Guarani começou muito melhor do que o Palmeiras e não demorou para marcar. Aos 13, Andrigo aproveitou sobra na entrada da área e chutou cruzado, sem chances para Vinícius Silvestre. Após abrir o placar, o Bugre acumulou chances para ampliar. Já o Palmeiras sofria para criar as jogadas e acertou a trave em cobrança de falta de Scarpa que desviou na barreira.

VAR anula gol do Guarani e Palmeiras empata

Em pouco mais de um minuto, o Palmeiras saiu de derrota por 2 a 0 para empate por 1 a 1. O Guarani marcou aos 44, mas o VAR anulou o gol de Davó, em lance muito ajustado. Aos 46, Gabriel Menino cruzou pelo lado direito, Scarpa cabeceou, e a bola iria para fora, mas o desvio em Ludke enganou o goleiro Rafael Martins.

Scarpa, que atuou no Guarani entre os oito e os 13 anos, lamentou que o gol tenha sido considerado contra pelo árbitro. "Estou realizando um sonho de jogar no Brinco, boa parte da minha infância passei aqui no clube. Achei que dariam o gol para mim", disse o meia na saída para o intervalo.

Estreante, jovem zagueiro decepciona

Aos 19 anos, o zagueiro Henri fez sua estreia pelo time profissional do Palmeiras. Ele já integrava o elenco desde o ano passado, mas sofreu uma lesão no joelho e teve que passar por cirurgia. No jogo de hoje, ele falhou em dois lances, mas contou com a sorte, porque Davó perdeu ótima chance e depois teve o gol anulado pelo VAR. O defensor nem voltou para o segundo tempo.

Abel volta para o 4-3-3

O Palmeiras retornou para a etapa final com quatro mudanças. Abel Ferreira abdicou do esquema com três zagueiros e voltou a escalar a equipe no 4-3-3. Além de mudar a formação tática, o treinador não quis sobrecarregar jogadores durante essa maratona que o time enfrenta.

Palmeiras evolui e consegue a virada

O Palmeiras no 4-3-3 conseguiu segurar o Guarani no segundo tempo e, aos poucos, começou a criar jogadas. O gol da virada saiu aos 24, com Willian, que recebeu cruzamento na medida de Zé Rafael. Já o Bugre não mostrou o mesmo ímpeto da etapa inicial e desperdiçou as raras chances que teve.

GUARANI 1 x 2 PALMEIRAS

Local: estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Data: 23 de abril de 2021 (sexta-feira)
Horário: às 20h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP) e Robson Ferreira Oliveira (SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Gols: Andrigo, aos 13 minutos do 1º tempo; Ludke, aos 46 minutos do 1º tempo (contra); Willian, aos 24 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Renan (Palmeiras); Rodrigo Andrade e Bidu (Guarani)

GUARANI: Rafael Martins; Ludke (Éder Sciola), Romércio, Airton e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Tony) e Andrigo (Pablo); Bruno Sávio (Régis), Júlio César e Davó (Rafael Costa). Técnico: Allan Aal

PALMEIRAS: Vinícius Silvestre; Danilo Barbosa, Henri (Rafael Elias) e Renan; Mayke (Gustavo Garcia), Felipe Melo, Gabriel Menino (Zé Rafael) e Gustavo Scarpa e Viña (Esteves); Willian e Wesley (Giovani). Técnico: Abel Ferreira

Palmeiras