PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gol na Venezuela deve levar Zaracho de volta ao time titular do Atlético-MG

Matías Zaracho foi contratado por cerca de R$ 33 milhões e segue em processo de adaptação no Galo - Pedro Souza/Atlético-MG
Matías Zaracho foi contratado por cerca de R$ 33 milhões e segue em processo de adaptação no Galo Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Do UOl, em São Paulo

23/04/2021 04h00

Contratação mais cara da história do Atlético-MG, o argentino Zaracho tem tudo para retomar a titularidade na próxima partida do Galo na Copa Libertadores. O meio-campista foi o destaque da equipe no empate contra o La Guaira, na última quarta-feira (21), na Venezuela, na estreia no Grupo H do torneio continental.

Zaracho entrou no segundo tempo em lugar de Allan. O Atlético-MG já perdia por 1 a 0, e a presença do argentino deixou o Galo mais criativo e insinuante no setor ofensivo. Para coroar a boa atuação, foi dele o gol de empate, mostrando oportunismo ao aproveitar rebote do goleiro em chute de Guilherme Arana.

Como o resultado e o desempenho ficaram longe das expectativas, Zaracho ganhou favoritismo para começar jogando diante do América de Cali, na próxima terça-feira (27), no Mineirão. Allan e Tchê Tchê seriam os cotados para ir para o banco de reservas.

Zaracho ficou entre os titulares do Atlético-MG até a oitava rodada do Campeonato Mineiro. Parecia que o meio-campo estava sedimentado, tendo ao seu lado o também argentino Nacho Fernández e Allan. Porém, nos dois jogos seguintes, Tchê Tchê ganhou a preferência do técnico Cuca.

Contratado do São Paulo, Tchê Tchê ganhou lugar no meio-campo e não soltou mais. Enquanto isso, Zaracho nem sequer entrou em campo no decorrer das partidas contra Cruzeiro (derrota por 1 a 0) e Boa Esporte (vitória por 2 a 1). Veio, então, a fraca atuação do time diante do La Guaira e o ponto conquistado com importante participação de Zaracho.

"Zaracho entrou bem no jogo. No segundo tempo tivemos muita posse de bola, criamos várias oportunidades, mas num jogo que nem o de hoje, a única coisa que você não espera é sair atrás. Saímos atrás, tivemos que correr atrás do resultado. Empatamos o jogo, criamos algumas oportunidades para poder vencer e não vencemos", reconheceu Cuquinha, auxiliar que foi o comandante do Atlético-MG na Venezuela.

"O treinador está vendo. Ele viu o jogo de cima. Ele está vendo. É ele que escala. O time melhorou no segundo tempo, sim. Mas, como eu disse, o nosso começo de jogo foi muito ruim. O que a gente não esperava era sair atrás."

Zaracho, de 23 anos, foi contratado em outubro do ano passado a pedido do técnico Jorge Sampaoli. Para contar com o jogador, o Atlético-MG pagou ao Racing (ARG) US$ 6 milhões (equivalente a R$ 32,6 milhões).

Antes do próximo jogo da Libertadores, o Atlético-MG enfrenta o Athletic, domingo (25), no estádio Independência, em Belo Horizonte (MG), pela última rodada da fase de classificação do Estadual.

Com a primeira colocação assegurada, o Galo deve ter em campo uma formação apenas com reservas, já que a prioridade no calendário é o duelo contra o América de Cali. Será a chance para Cuca observar novos jogadores do plantel que vêm tendo poucas oportunidades de ingressar no time titular.

Na Libertadores, os pontos desperdiçados na Venezuela deixaram o Atlético-MG com a obrigação de vencer a próxima partida. O América de Cali perdeu em casa para o Cerro Porteño e entrará em campo em desespero pela recuperação. A outra partida da chave, entre Cerro e La Guaira, acontece na quarta (28).

Futebol