PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2021

Mauro: Santos é o brasileiro que mais terá de correr atrás para classificar

Do UOL, em Santos (SP)

22/04/2021 11h12

Classificação e Jogos

O tropeço dos brasileiros na primeira rodada de frase de grupos da Copa Libertadores 2021 foi um dos temas do "Fala, Maurão" desta semana. O colunista do UOL Esporte analisou as situações de cada um deles: Santos, derrotado por 2 a 0 pelo Barcelona-EQU, Atlético-MG, que empatou por 1 a 1 contra o modesto La Guaira-VEN, e Inter, superado por 2 a 0 pelo Always Ready-BOL.

Para Mauro Cezar, a derrota do Santos faz o time da Vila Belmiro se tornar o brasileiro que mais deve sofrer para conseguir uma vaga para a fase eliminatória, uma vez que perdeu para um concorrente direto em casa e ainda viu o Boca Juniors estrear com vitória fora da Argentina.

"A derrota faz com que a equipe seja aquela que, pelo menos a princípio, mais deverá ter que correr atrás para conseguir a classificação depois de uma derrota como essa, porque, dos times que foram derrotados, o Santos perdeu para um agora real adversário direto na briga por uma das vagas, e a chave tem o Boca, que venceu fora de casa", analisou.

Sobre o Inter, Mauro Cezar acredita que o time gaúcho ainda tem grandes chances de classificação mesmo com o tropeço e vivendo uma fase de transição com o técnico Ángel Ramírez.

Muito terá que ser feito para que os ajustes transformem o time da maneira que o Ramirez imagina. Essa é uma temporada de transição, de início de trabalho. Para isso, é necessário ter um bom trabalho. Se não é bom, você vai perceber um pouco adiante, e aí talvez não seja o caso de continuar dar dando tempo ao técnico", disse.

"Mas, com 52 dias apenas de trabalho, não dá pra dizer que ele teve o tempo necessário para fazer o que se espera no Internacional. O grupo é fraco, e o Inter ainda tem chance grande de se recuperar e conseguir a classificação mesmo num momento de transição com o Ramírez", acrescentou.

Já sobre o Galo, o colunista do UOL acredita que o time passa a sensação de um elenco subaproveitado, e diz que o grande desafio de Cuca é melhorar o futebol apresentado pela equipe.

"O mesmo pode se falar sobre o Atlético-MG, que empatou fora de casa de forma muito desorganizada. O Atlético passa a sensação de um elenco muito subaproveitado. O grupo é fácil e a tendência é conseguir a classificação mesmo com esse tropeço. Mas o grande desafio de Cuca é fazer com que essa equipe produza um futebol melhor", completou.