PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas: O que explica instabilidade do Palmeiras na temporada?

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, durante partida contra o Universitario, do Peru, pela Libertadores - Raul Sifuentes/Getty Images
Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, durante partida contra o Universitario, do Peru, pela Libertadores Imagem: Raul Sifuentes/Getty Images

Do UOL, em Santos (SP)

22/04/2021 12h12

Resumo da notícia

  • Colunistas do UOL tentam explicar a instabilidade do Palmeiras na temporada
  • Perrone: "Instabilidade natural para quem enfrenta um calendário massacrante"
  • "Acho que tem ali um problema de confiança", analisa a colunista Milly Lacombe
  • Marcel Rizzo: "Abel Ferreira precisa encontrar a formação ideal para 2021"
  • Menon: "Não acho instável. Está estável em um patamar abaixo do que pode"
Classificação e Jogos

O Palmeiras estreou com o pé direito, mas voltou a oscilar na vitória por 3 a 2 contra o Universitario-PER, em Lima, em jogo da primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

O time alviverde chegou a abrir 2 a 0 no placar, mas caiu de produção, levou o empate e só foi conseguir o resultado positivo no último lance do jogo, quebrando assim uma série de quatro jogos sem vitórias.

A inconstância vem acompanhando a equipe de Abel Ferreira desde o início da temporada, e assim sendo aproveitamos esse panorama para fazer a seguinte pergunta aos colunistas do UOL Esporte: O que explica a instabilidade do Palmeiras na temporada?

Não vejo o jogo contra o Universitario como reflexo de uma instabilidade. Acho que o Palmeiras, assim como os demais brasileiros na Libertadores, vai pagar o preço pelo calendário insano que vem enfrentando há quase um ano e o pouco tempo de treinamento. Desde a volta do futebol, em 2020, o alviverde disputou 74 partidas. A maioria dos outros sul-americanos jogou menos de 50 vezes. Além disso, Abel Ferreira tem apenas cinco meses no cargo -- e é o mais longevo dos brasileiros na competição! É irreal esperar que equipes sejam consistentes neste cenário. Mesmo com tudo isso e a pressão de sempre, o Palmeiras conquistou dois grandes títulos nesta maratona e voltou para casa ontem com três pontos.
ALICIA KLEIN

Embora não pareça, a temporada está no início. Palmeiras e Grêmio fecharam a 2020 com a final da Copa do Brasil. Oscilar é natural. E contra o Universitario a impressão foi que o time quis "descansar" fisica e mentalmente com os 2 a 0. Desconcentração, expulsão, dois gols em sequência. Qualquer time ficaria perdido com esse "combo". Palmeiras ainda achou um gol para garantir três pontos fundamentais em grupo complicado. Equipe de Abel tem problemas, a instabilidade emocional do próprio treinador atrapalha algumas vezes por "pilhar" demais os atletas contra arbitragem. Mas sem tempo e com jogos importantes encavalados as correções virão aos poucos, se houver respaldo. A solução emergencial é largar o Paulista, ou utilizar para experiências e dar minutos a reservas para rodar o elenco com mais segurança.
ANDRÉ ROCHA

Apesar de ter um plano de jogo definido, Abel Ferreira não encontrou ainda a formação ideal e, principalmente, os titulares do meio-campo e ataque. Também não recebeu os reforços que tanto pediu, o que acaba por ter um forte impacto no desenho do trabalho. Tudo isso gera então um nível de futebol muito abaixo daquele que o Palmeiras pode - e já provou - produzir. Para piorar, uma parte 'barulhenta' da torcida exagera nas cobranças, aumentando assim a pressão e o tom crítico das análises.
BRUNO ANDRADE

É normal. Com muitos jogos em sequência, o Palmeiras às vezes não pode entrar com sua força máxima. Os jogos ruins contra São Paulo e Botafogo-SP não podem entrar na conta de maneira alguma dada a escalação utilizada. Contra o Universitário, o time controlava a partida até ter cinco minutos de pane mental que quase colocou tudo a perder.
DANILO LAVIERI

Quer uma resposta absolutamente franca? EU NÃO SEI!
JUCA KFOURI

Abel Ferreira precisa encontrar a formação ideal para 2021, enquanto isso não acontecer time deve oscilar. Ideia de jogo apresentada contra o Universitario foi interessante, mas acho que foi usada por causa dos vários desfalques que teve em Lima. E temos que esquecer o Paulistão em qualquer análise que vai ser feita do Palmeiras nas próximas semanas.
MARCEL RIZZO

Não acho instável. Está estável em um patamar abaixo do que pode. A exceção foi o grande jogo contra o Flamengo. Abel está tomando algumas decisões que farão o time melhorar, entre elas a troca de Felipe Mello por Danilo.
MENON

Acho que tem ali um problema de confiança. Nem tanto pelos resultados dos últimos jogos, mas pela circunstância em que esses resultados aconteceram. Muitos jogos decisivos em sequência e algumas viradas que talvez tenham abalado a confiança do grupo. Um psicodrama que, se a gente analisar os acontecimentos e o contexto, nem dá para achar estranho. Acho que esse tipo de situação pode ser contornado por um treinador hábil, e Abel é um deles.
MILLY LACOMBE

Ninguém esperava muito do Palmeiras na temporada passada. Mas, com as taças conquistadas, veio também a expectativa por um bom futebol a ser apresentado pelo atual campeão da América e da Copa do Brasil. E isso tem sido um peso para Abel e seus comandados, que têm demonstrado intenso desequilíbrio emocional nos primeiros jogos da temporada 2021.
MILTON NEVES

Instabilidade natural para quem enfrenta um calendário massacrante. Os jovens, mesmo aqueles com muita qualidade, estão ainda mais vulneráveis à irregularidade. Aí alguém resolve piorar as coisas, picha o muro e tampa a panela de pressão.
PERRONE

O Palmeiras é um time instável já faz algum tempo. Basta lembrar do partidaço que fez contra o River, na Argentina, e do banho de bola que levou do mesmo adversário, na volta, no Brasil. Na final da Libertadores tampouco jogou bem. E o que dizer da participação pífia no Mundial? Tal característica se repete neste início de temporada, com atuações ruins contra o Defensa y Justicia e muito boa, contra o Flamengo. Falando especificamente da vitória dramática na estreia da Libertadores, acho que há até uma explicação. Estava jogando bem e com um placar confortável até o Empereur ser expulso e sofrer o primeiro gol. Aí, se descontrolou. Mas ainda assim conseguiu vencer que é o que importa.
RENATO MAURÍCIO PRADO

Essa instabilidade é normal para um clube que vem disputando diversos campeonatos ao mesmo tempo, ainda mais nesse cenário de pandemia. A oscilação é natural, ainda mais pelas mudanças que Abel precisa fazer na equipe para poder dar conta dessa maratona insana. Contra o Universitario, o time começou bem, sofreu um apagão e foi prejudicado com a expulsão de Empereur, mas teve força para voltar com os três pontos de lá.
RODOLFO RODRIGUES

Acho importante diferenciar a instabilidade natural de um trabalho em desenvolvimento e com pouco tempo de treinamento entre um jogo e outro, com a instabilidade pontual do jogo de ontem. Diante do Universitário o Palmeiras controlou totalmente o jogo e teve cinco minutos de desconcentração punidos de forma bem incomum. O que aconteceu no Peru não tem exatamente relação com a irregularidade do Palmeiras desde a reta final da temporada 2020.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Palmeiras