PUBLICIDADE
Topo

Barcelona

Barça diz que ficar fora da Superliga seria um 'erro histórico' do clube

Joan Laporta, atual presidente do Barcelona - AFP PHOTO / JOSEP LAGO
Joan Laporta, atual presidente do Barcelona Imagem: AFP PHOTO / JOSEP LAGO

Do UOL, em São Paulo*

22/04/2021 14h16

O Barcelona, um dos clubes fundadores da Superliga Europeia, divulgou uma nota onde diz que a diretoria acreditou que deixar o clube fora do torneio seria um erro histórico. Isso porque, ficar fora de um torneio com os principais times europeus seria não seria condizente com a história do Barça.

"?A decisão foi tomada com a convicção de que não participar desta iniciativa do clube fundador teria sido um erro histórico. Como um clube esportivo líder mundial, defendemos a vocação de liderança", diz a nota.

Apesar do tom de arrependimento, na nota, em nenhum momento o clube se desculpou com os torcedores que se ofenderam. Além disso, o Barcelona justificou ainda mais o ingresso na Superliga.

"?Consideramos importante também destacar o fato de que um Tribunal já concedeu a tutela legal solicitada, confirmando assim o aparecimento de bons direitos da iniciativa pelos clubes fundadores do ??projeto da Superliga.?? Nesse sentido, o Clube considera que seria desajustado se o processo necessário de reflexão e debate fosse estabelecido sob critérios de pressão e intimidação injustificadas."

"?Apesar de estar perfeitamente ciente da importância e do interesse da informação sobre este assunto, bem como da necessidade de sempre agir com máxima transparência, o?? FC Barcelona atuará ??em todos os momentos com critérios de prudência e pede o máximo entendimento, respeito e até paciência à torcida e toda a opinião pública", concluiu.

"Superliga é necessidade"

Joan Laporta, presidente do Barcelona, afirmou que a criação da Superliga segue sendo uma necessidade. Em entrevista à "TV3", o mandatário disse que está aberto a realizar um diálogo com a Uefa e acredita que pode haver um entendimento entre as partes.

"É absolutamente indispensável que os clubes grandes se manifestem quanto a distribuição econômica. Apoiamos as ligas nacionais e vamos conversar com a Uefa. É uma necessidade, mas os sócios terão a palavra final", disse.

Ontem, Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, afirmou que a Superliga não havia acabado. No entanto, 10 dos 12 clubes fundadores publicaram notas afirmando que estariam deixando o projeto após o protesto dos fãs.

*Com informações da Lancepress

Barcelona