PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Trajano: Ariel Holan não conseguiu ainda dar padrão para o Santos

Do UOL, em São Paulo

21/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Santos perdeu por 2 a 0 para o Barcelona de Guayaquil em plena Vila Belmiro em sua primeira partida pela fase de grupos da Libertadores e já começa a etapa em situação complicada, considerando que há entre seus adversários o tradicional Boca Juniors e o The Strongest, da Bolívia, que tem a altitude superior a 3.600 de La Paz a seu favor.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte com os jornalistas Vinicius Mesquita, Alicia Klein, José Trajano e Renato Maurício Prado, a derrota do Santos é analisada, assim como algumas mudanças promovidas pelo técnico Ariel Holan que não se saíram bem, como foi o caso de Pará, escalado no meio de campo e com participação nos dois gols sofridos.

"O Santos em momento algum mostrou que podia ganhar o jogo, o Barcelona foi melhor. Uma decepção, o Marinho foi muito mal, o Soteldo muito mal, um time esquisito, um time sem elã, um time mal armado. Eu tinha uma expectativa muito boa em relação ao Santos, achava que o Santos jogando em casa, com Marinho, com Soteldo, com mais ma garotada lá fosse se dar bem com o Barcelona, mas não, o Barcelona mostrou um time muito mais tranquilo, ganhou o jogo justamente e esse resultado é muito ruim para o Santos", diz Trajano.

"Eu tenho a sensação que o argentino treinador do Santos não conseguiu ainda dar um padrão de jogo para o Santos. Não sei se foi pouco tempo, se ele tem problemas no elenco, contusões, mas passou a sensação com essa derrota que o Santos vai ter muitos problemas na Libertadores, mas muito mesmo, porque perder de 2 a 0 em casa do jeito que perdeu, sem oferecer resistência, não é aquele jogo que você perde, mas tomou um gol sem querer e outro no contra-ataque e acaba perdendo de 2 a 0, mas você teve vontade de ganhar, você foi para cima, isso não aconteceu, uma grande decepção", completa.

Alicia Klein concorda com a análise de Trajano, afirma que houve erro direto do técnico Ariel Holan e que a impressão deixada é que a vitória por 3 a 1 diante do San Lorenzo na Argentina, pela fase anterior da competição, foi um ponto fora da curva.

"O Santos não deu um chute ao gol jogando dentro de casa, então eu acho que o Santos, como é um time que mostra uma postura ofensiva, a gente que ficou até encantado naquele primeiro jogo com o San Lorenzo, 'nossa, vamos ver um Santos bonito e de repente o Santos vai surpreender de novo e avançar na Libertadores, como fez na temporada passada?. Mas a verdade é que aquele jogo parece ser a exceção e não a regra", afirma Klein.

"Tudo bem, ele não pôde contar com o Sandry, com o Robson, com o Sánchez, está lidando com muitas lesões, não conseguiu repetir aquele time do jogo contra o San Lorenzo até por isso, por muitos desfalques, mas ele tomou algumas decisões, improvisou o Pará no meio e acabou que o Pará foi responsável pelos dois gols, um deles diretamente responsável em um gol contra, então acho que mexeu muito rápido na hora em que o Santos tomou o gol, o time não conseguiu nem se reajustar, eu acho que tem bastante a mão do Ariel Holan nessa derrota de hoje e acho que é isso, perder um jogo mesmo em casa de um time teoricamente mais fraco, tudo isso é da vida, mas o que se viu dentro de campo eu acho que é de deixar o torcedor bem preocupado", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol