PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidentes de Liverpool e United pedem desculpas por projeto da Superliga

Robertson e Rashford disputam bola durante clássico entre Liverpool e Manchester United - REUTERS/Phil Noble
Robertson e Rashford disputam bola durante clássico entre Liverpool e Manchester United Imagem: REUTERS/Phil Noble

Do UOL, em São Paulo*

21/04/2021 13h46Atualizada em 21/04/2021 13h54

Os presidentes do Liverpool, John W. Henry, e Manchester United, Joel Glazer, pediram desculpas para os torcedores dos seus respectivos clubes por apoiarem o projeto da Superliga da Europa. Ontem, todos os times ingleses que apoiavam a competição debandaram.

"Quero pedir desculpas a todos os torcedores do Liverpool Football Club pela confusão das últimas 48 horas", explicou o bilionário em vídeo transmitido em todas as plataformas da equipe.

"O projeto não teria se concretizado sem o apoio dos torcedores. Durante 48 horas, vocês deixaram claro que não queriam que ele acontecesse. Nós ouvimos vocês. Eu ouvi vocês", destacou Henry na mensagem.

O proprietário também pediu desculpas ao treinador, Jurgen Klopp, ao presidente Billy Hogan e aos jogadores do Liverpool.

Desculpas do United

O presidente do Manchester United também pediu perdão por ter apoiado o projeto e disse que a Superliga "é uma cicatriz aberta que vai demorar para cicatrizar".

"Continuamos acreditando que o futebol europeu precisa se tornar mais sustentável em toda a pirâmide a longo prazo. No entanto, aceitamos plenamente que a Superliga não era a maneira certa de fazer isso", escreveu Glazer.

"Na busca de criar uma base mais estável para o jogo, não conseguimos mostrar respeito suficiente por suas tradições profundas - promoção, rebaixamento, pirâmide - e por isso lamentamos", continuou.

Debandada

O projeto gerou uma série de críticas do meio esportivo, da imprensa e de políticos, inclusive dentro das próprias entidades envolvidas, o que obrigou Liverpool, Manchester City, Manchester United, Chelsea, Arsenal e Tottenham a abandonarem a iniciativa

Na manhã desta quarta foi a vez do Atlético de Madri, Milan e da Inter de Milão desistirem do projeto de torneio independente, que rivalizaria com a Liga dos Campeões. Permanecem apenas o Real Madrid, Barcelona e Juventus.

*Com informações da AFP.

Esporte