PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Piqué rechaça criação da Superliga: 'Acabaria com o ecossistema do futebol'

Piqué se lamenta durante goleada sofrida pelo Barcelona diante do PSG - Albert Gea/Reuters
Piqué se lamenta durante goleada sofrida pelo Barcelona diante do PSG Imagem: Albert Gea/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/04/2021 18h54

Piqué deu entrevista para o programa 'Vamos' do 'Universo Valdano' e não poupou críticas sobre a criação da Superliga. Em seu ponto de vista, a novidade que veio à tona recentemente 'não poderia dar certo a longo prazo' e 'acabaria com o ecossistema do futebol'.

"Se eu olhar globalmente, não é positivo no longo prazo para o mundo do futebol. Queremos que Sevilla, Leicester, Valencia, Nápoles ou Everton desapareçam?", disse o defensor, que completou:

"Esses clubes tendem a valer zero. Os clubes deveriam ter mais poder de decisão nas Ligas e na UEFA, mas o ecossistema não pode ser quebrado."

Ainda no assunto, o zagueiro afirmou que entendeu a postura de Joan Laporta em colocar o Barcelona na liga, afinal, a situação econômica do clube catalão não era a melhor no momento em que o novo mandatário assumiu o cargo.

"Se eu colocar o chapéu do presidente, acho que Joan Laporta herdou o clube em circunstâncias econômicas muito negativas e tenta tomar a melhor decisão possível para o clube. o motivo da adesão é fundamentalmente econômico", analisou.

O que é a Superliga?

O futebol europeu está em alta nos holofotes das mídias desde o último domingo. 12 dos mais tradicionais clubes da Europa anunciaram a criação da Superliga. O torneio surge com a intenção de substituir a Liga dos Campeões e travou uma guerra contra a Uefa e outras autoridades do esporte.

Administrada por Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madri, Milan, Juventus, Inter de Milão, Chelsea, Tottenham, Arsenal, Manchester United, Manchester City e Liverpool, a novidade pode alterar toda a estrutura vigente no futebol mundial.

Horas depois da criação, o torneio teve a desistência dos seis ingleses, seguida da desistência dos italianos e do Atlético de Madri. Por enquanto, o Barcelona e Real Madrid seguem no projeto, que está suspenso para maiores ajustes no seu formato.

Esporte