PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Ceni fez Dedé chorar e chamou time do Cruzeiro de velho, diz Thiago Neves

Jogador e treinador se desentenderam e não se falavam durante o período de Ceni no Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Jogador e treinador se desentenderam e não se falavam durante o período de Ceni no Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em São Paulo

20/04/2021 13h29

O meia Thiago Neves, hoje no Sport, contou detalhes do turbulento período quando atuava no Cruzeiro sob comando de Rogério Ceni, que ficou menos de dois meses como técnico da equipe mineira em 2019.

Em entrevista ao canal "Pilhado", do jornalista Thiago Asmar, Thiago Neves disse que o treinador chegou "se achando demais" e sacando alguns titulares do time apenas pela idade. Além disso, uma atitude de Ceni no vestiário fez o zagueiro Dedé chorar.

"Ele chegou no Cruzeiro dando porrada em todo mundo já na primeira reunião. Chamou alguns jogadores principais e começou a montar o time perguntando a idade. Falou que o time era velho para o jeito que ele queria de jogar, sendo que a gente tinha acabado de ser bicampeão mineiro e bicampeão da Copa do Brasil", iniciou Thiago Neves.

"Calma aí, né? Chega devagar, respeitando, sabe? Só tem campeão no time. E a gente tinha deixado claro. O Fábio [goleiro e capitão da equipe] falou: 'Rogério, a gente está aqui de braços abertos, você pode montar o esquema que quiser, colocar quem quiser, mas seja justo, não vá pela experiência de ninguém e nem pela idade'", prosseguiu o meia.

Na sequência, o atleta revelou que deixou de falar com Ceni após duas semanas de trabalho, depois da eliminação do Cruzeiro para o Inter na Copa do Brasil.

"Aí teve o problema comigo. Foi na semifinal. Ele mexeu acho que quatro peças no time, deixou o Edílson de fora para improvisar o Jadson na lateral, improvisou o Marquinhos Gabriel e me improvisou de falso 9. Ele mexeu muito e acabou que tomamos 3 a 0. E aí falei que ele não deveria ter mexido tanto [na entrevista pós-jogo]. Esse foi um erro meu."

"No outro dia, eu falei: 'Rogério, eu errei, mas não leva para o lado pessoal, você não tem culpa de nada'. Mas ele levou. Cara, e comigo foi só esse problema, nunca mais tive problema com ele, até porque eu parei de falar com ele, porque ele não falava comigo. A gente até se cumprimentava, mas eu evitava problemas", prosseguiu.

Vestiário tumultuado, choro de nervoso e demissão

Thiago Neves ainda detalhou como foi o ambiente no vestiário do Cruzeiro após o empate em 0 a 0 com o Ceará, que culminou na demissão de Ceni.

O meia garante que, na ocasião, não foi o "maior" pivô do problema do treinador com o restante do elenco.

Ceni acumulou problemas com jogadores em sua passagem como técnico do Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Ceni acumulou problemas com jogadores em sua passagem como técnico do Cruzeiro
Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

"O maior problema dele foi o Dedé. Ele faltou com respeito com o Dedé na oração. Azar dele que estava a diretoria toda na roda. Na hora da oração, depois do jogo, o Dedé pediu para falar e começou a me defender, defender o Edílson e todo mundo que o Rogério não estava levando [ao time titular]. Ele deixou claro: 'Rogério, você não precisa ser amigo do Thiago, sair para tomar vinho... só precisa respeitar. Uma coisa te garanto: a gente precisa deles aqui no vestiário, mas a opção é sua. E ele falou. 'Dedé, quando você terminar sua reuniãozinha, você me chama na sala'. E ele [Ceni] saiu sozinho", disse o meia.

"Estava todo mundo abraçado, todo mundo viu. O presidente viu. O Dedé começou a chorar de nervoso, nunca vi ele assim. O Fábio ficou revoltadíssimo. Não pode fazer uma coisa dessas. Ali rachou. O Itair [Machado, vice-presidente] falou ali mesmo que ele não treinava mais o Cruzeiro", completou.

Elenco derrubou Ceni?

Por fim, Thiago Neves resumiu o que considera ser o motivo da curta passagem de Ceni em Minas Gerais, ressaltando que não houve movimentos de atletas contra o treinador.

"Ele chegou com um ego muito avançado e se achando demais. Não deu certo. E nunca o nosso grupo se fechou para derrubar o Rogério. A gente sempre falava: 'Deixa ele, é o cara que es comandando, é o dele que es na reta'", disse. Meses depois, o Cruzeiro foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Cruzeiro