PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Superliga: presidente da Uefa diz que times 'têm tempo de corrigir um erro'

Aleksander Ceferin pediu que cartolas tenham "respeito" aos torcedores e desistam de torneio - Harold Cunningham - UEFA/UEFA via Getty Images
Aleksander Ceferin pediu que cartolas tenham "respeito" aos torcedores e desistam de torneio Imagem: Harold Cunningham - UEFA/UEFA via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/04/2021 09h47

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, voltou a criticar os times organizadores da Superliga, classificando o projeto como um "erro".

Em um congresso da entidade realizado na manhã de hoje, o mandatário disse ainda que os clubes "têm tempo" para repensarem e desistirem do torneio e citou equipes inglesas como exemplo.

"Gostaria de me dirigir aos donos de alguns clubes ingleses. Eles cometeram um grande erro e ignoraram a cultura do futebol, mas o que importa é que eles têm tempo para mudar de opinião e corrigir um erro. Todos cometem erros. Os torcedores ingleses merecem isso. O futebol não pertence a ninguém. Ou melhor, pertence a todos, porque o futebol faz parte da nossa herança. Respeito pela história. Respeito pela tradição. Respeito pelos outros", iniciou.

Pouco tempos, Ceferin ressaltou a importância da entidade que preside para a construção da história dos 12 clubes envolvidos no novo torneio.

"Os grandes clubes de hoje não eram necessariamente grandes clubes no passado e não há garantia de que serão grandes clubes no futuro. O futebol é dinâmico, imprevisível. Os times que hoje se consideram grandes e intocáveis devem se lembrar de onde vieram. E devem compreender que, se são gigantes europeus hoje, isso se deve em parte à Uefa".

Por fim, ele seguiu a linha de Gianni Infantino, presidente da Fifa, e afirmou que "o dinheiro se tornou mais importante que a glória".

"O egoísmo está substituindo a solidariedade, a ganância mais importante do que a lealdade e os dividendos mais importantes do que a paixão", finalizou.

Futebol