PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Infantino diz que quem jogar Superliga deve 'viver com as consequências'

Gianni Infantino não detalhou retaliações caso torneio aconteça, mas se mostrou totalmente desapontado com o projeto - Rhona Wise/AFP
Gianni Infantino não detalhou retaliações caso torneio aconteça, mas se mostrou totalmente desapontado com o projeto Imagem: Rhona Wise/AFP

Do UOL, em São Paulo

20/04/2021 08h51

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, afirmou que os times europeus que optarem por atuar na Superliga devem "viver com as consequências".

A afirmação, que não detalha se as retaliações seriam as mesmas divulgadas ontem pela Uefa, se deu em um congresso realizado hoje pela entidade que organiza o futebol europeu.

"Se alguns escolherem seguir seu próprio caminho, eles devem viver com as consequências. Concretamente, isto significa que ou vocês estão dentro, ou estão fora. Não podem estar meio dentro e meio fora. Mas não quero pensar nisso, porque a Fifa é uma organização democrática e aberta. Todos podem trazer propostas, mas sempre com respeito às instituições", disse Infantino.

O dirigente ainda fez uma relação entre dinheiro e torcida para discordar da elaboração do campeonato, que coloca em xeque a estrutura do futebol europeu. Ontem, torcedores dos 12 clubes envolvidos protestaram contra a Superliga.

"As pessoas precisam pensar com muito cuidado. Precisam de pensar não só nos seus acionistas, mas também nos torcedores e em todos aqueles que contribuíram para criar o que é hoje o futebol europeu", prosseguiu ele.

Por fim, Infantino reafirmou que "não há dúvida da rejeição da Fifa" em torno do projeto. "Estou aqui hoje como presidente para dar todo o apoio ao futebol europeu, à Uefa, às 55 federações membros, às ligas, clubes, jogadores e torcedores."

Futebol