PUBLICIDADE
Topo

Esporte

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

"Tudo por dinheiro". O que os colunistas do UOL pensam sobre a Superliga

Florentino Perez, mandatário do Real Madrid, será presidente da nova Superliga - Divulgação/Real Madrid
Florentino Perez, mandatário do Real Madrid, será presidente da nova Superliga Imagem: Divulgação/Real Madrid

Do UOL, em Santos (SP)

19/04/2021 11h59

Resumo da notícia

  • Colunistas do UOL Esporte dizem o que pensam sobre a criação da Superliga Europeia
  • Julio: "Superliga é um escárnio e nasceu odiada. Mas como seria a reação aqui?"
  • "Tudo por dinheiro, algo que se desenhava há bastante tempo", analisa Marcel Rizzo
  • Bruno Andrade: "Reflexo da sociedade que prega de forma covarde a meritocracia"
  • Menon: "Superliga é uma reunião de clubes que deu um bico no mérito esportivo"
  • "Um grupo elitista que sonha em viver dentro da sua bolha", opina Rafael Reis
Classificação e Jogos

O anúncio da criação da Superliga na Europa continua repercutindo e, em sua maioria, com comentários negativos à competição fundada por Manchester United, Manchester City, Chelsea, Liverpool, Arsenal, Tottenham, Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madri, Juventus, Inter de Milão e Milan. O torneio planeja ter jogos no meio de semana e substituir a Liga dos Campeões da Europa como o palco dos confrontos entre as maiores estrelas do futebol mundial.

E os colunistas do UOL Esporte, o que pensam em relação a essa iniciativa? Confira as respostas:

Gary Neville deu a melhor declaração que vi até agora (está lá no meu Twitter e no de vários colegas). Ninguém é contra o capitalismo no futebol, mas o que estes clubes estão fazendo é imoral. Deveriam, inclusive, ser punidos em suas respectivas ligas. Esporte é mérito dentro de campo, ano a ano, com altos e baixos. Querer garantir um lugar entre os grandes sem precisar jogar bola, só com o "peso da camisa", é elitista, egoísta e até estúpido mesmo. Tanto se batalha para tornar os campeonatos menos desiguais e os caras vão lá e propõem implodir o futebol de seus países. Lamentável.
ALICIA KLEIN

Antes das "certezas absolutas" sobre a Superliga, entenda: ainda irá se discutir muito sobre tudo. Ela é ameaça real a UEFA/FIFA, juridicamente viável, mas, acima de tudo, cacifa clubes para novas conversas com a UEFA. O melhor caminho é esse: diálogo. Ameaçar não me parece ser caminho apropriado.
ANDREI KAMPFF

A Superliga é o reflexo da sociedade que prega de forma covarde e ignorante a meritocracia. É a elite do futebol europeu imitando o rico contra o pobre, o branco contra o negro, o homem contra a mulher. É uma espécie de Golpe de Estado.
BRUNO ANDRADE

A Superliga é uma iniciativa egoísta que pressupõe que o futebol só tem objetivo financeiro. O que disse Gary Neville sobre as origens do futebol e dos times é perfeito. Além disso, há outra coisa que move o futebol: ver equipes com menos poder financeiro, menos tradição e menos nome crescer em determinados campeonatos e surpreender os favoritos. Em um campeonato de donos e convidados, sem rebaixamento, não há nada disso. É como se eles praticassem o mesmo esporte, mas em outro mundo.
DANILO LAVIERI

Que faz sentido romper com entidades corruptas e monopolistas como as multinacionais do futebol, embora, em plena pandemia, seja inoportuno.
JUCA KFOURI

Eu odeio a ideia. Por quê? Porque não posso tratar o futebol ou meu time de futebol como um mundo à parte. E, no mundo em que vivo, considero a concentração de riqueza a maior das tragédias, a que gera todas as outras. No mundo em que vivo, um punhado de poderosos faz as leis, ganha o grosso dinheiro, distribui migalhas, arrota "meritocracia" e perpetua a roda perversa enquanto a multidão que está fora do clubinho se debate no mar infestado de tubarões tentando sobreviver. A criação da Superliga é um escárnio e nasceu odiada. E a enésima prova de como o capitalismo é um modo de vida cruel quando o capital manda sem amarras ou controle.
JULIO GOMES

Tudo por dinheiro, algo que se desenhava há bastante tempo com a entrada de investidores como donos de potências europeias. A questão é se vai sair do papel, meu palpite é que não, há um emaranhado jurídico complicado. Mas a pressão exercida sobre a Uefa, e por tabela sobre a Fifa, acarretará mudanças significativas na organização do futebol como conhecemos hoje. Ao final esses clubes milionários sairão ganhando.
MARCEL RIZZO

A Superliga é uma reunião de clubes que deu um bico no mérito esportivo. Não aceita a ascensão e nem rebaixamento.
MENON

Outro dia vi a imagem de uma faixa dentro de um estádio vazio na Europa. Dizia: "Futebol, inventado pelos pobres; roubado pelos ricos". A Superliga é apenas mais um dessas apropriações. Enquanto a lógica do Capital seguir organizando o futebol podemos esperar apenas que a concentração de riqueza (que é também concentração de poder) siga seu curso. Um jogo roubado para que ricos fiquem cada vez mais ricos e para que pobres fiquem a cada dia mais excluídos dos estádios (quem pode pagar pelo preço do ingresso?) e das transmissões (não vai demorar muito para que tenhamos que pagar para ver todas as partidas). Não somos mais torcedores; somos "sócios e sócias-torcedores". Interessamos na medida em que podemos "investir" naquele time. É a uberização do jogo. Como podemos mudar isso? Mudando a sociedade em que vivemos. É difícil? Opa, dificílimo. Mas é a luta de nossas vidas.
MILLY LACOMBE

Uma Superliga europeia prejudicaria clubes pequenos e médios na Europa, assim como acabar com os estaduais prejudicaria os times do interior no Brasil. Mas, com tantas críticas incisivas do mundo da bola e as ameaças das entidades, duvido muito que a ideia tenha vida longa.
MILTON NEVES

A olho nu, a Superliga é mais do mesmo. Clubes gigantes brigando por mais dinheiro. E sem se importarem com a sobrevivência dos menores. É um cartão vermelho para união e o espírito esportivo.
PERRONE

"Respeito muito o que a Atalanta está fazendo, mas eles não têm história internacional nenhuma. Tiveram uma boa temporada e, de repente, ganham acesso direto à maior competição europeia de clubes? Acham isso correto?". Essa frase, dita no ano passado por Andrea Agnelli, presidente da Juventus e vice da Superliga, mostra bem o espírito da iniciativa. Um grupo elitista que sonha em viver dentro da sua bolha olhando apenas para quem tem uma conta bancária parecida com a sua e ignorando aqueles que, mesmo com orçamento menor, fazem um trabalho até melhor o que seu.
RAFAEL REIS

É uma atitude egoísta, elitista e totalmente distante da essência do futebol. Felizmente a reação da opinião pública em todo o mundo tem se manifestado de forma contrária, apesar da atitude desses cartolas refletir muito a forma de agir de vários de nós.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Esporte