PUBLICIDADE
Topo

Futebol

José Mourinho é demitido do Tottenham após tropeços no Inglês

Português chegou ao clube em novembro de 2019 e tinha contrato até junho de 2023 - Ian KINGTON / POOL / AFP
Português chegou ao clube em novembro de 2019 e tinha contrato até junho de 2023 Imagem: Ian KINGTON / POOL / AFP

Do UOL, em São Paulo

19/04/2021 07h15Atualizada em 19/04/2021 14h43

Classificação e Jogos

O técnico português José Mourinho foi demitido do Tottenham na manhã de hoje (19). A informação foi confirmada pelo clube por meio de comunicado oficial.

O anúncio acontece após três tropeços seguidos do clube de Londres no Campeonato Inglês, diante de Newcastle (empate), Manchester United (derrota) e Everton (empate) - o Tottenham é o 7° colocado do torneio. No próximo domingo, a equipe enfrenta o Manchester City na final da Copa da Liga Inglesa.

A passagem do português pelo clube de Londres começou em 2019 - ele foi escolhido para suceder Mauricio Pochettino e tinha contrato até junho de 2023. Quatro membros da atual comissão técnica também foram dispensados.

"José e sua equipe técnica estiveram conosco em alguns de nossos momentos mais desafiadores como clube. José é um verdadeiro profissional que demonstrou enorme resiliência durante a pandemia. A nível pessoal, gostei de trabalhar com ele e lamentamos que as coisas não tenham corrido como esperávamos. Ele será sempre bem-vindo aqui e gostaríamos de agradecer a ele e à sua comissão técnica pela sua contribuição", disse o presidente do Tottenham, Daniel Levy, ao site do clube.

R$ 235 milhões no bolso?

Em fevereiro deste ano, o site The Athletic repercutiu a questão financeira em torno de uma possível demissão de Mourinho.

O veículo afirmou que o contrato assinado em 2019 entre as partes não tinha multa rescisória. Isso faz com que o Tottenham tenha que pagar o salário integral do português até junho de 2023.

Atualmente, Mourinho recebe 17,5 milhões de euros (R$ 118 milhões) por temporada. Como tem contrato até junho de 2023, o português tem direito a 35 milhões de euros (R$ 236 milhões) pelas duas próximas temporadas - o clube não confirmou se foi feito um acordo.

Futebol