PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ex-Grêmio teve falta de ar e deixou rival do Inter por causa da altitude

Hoje no Brasil de Pelotas, Júnior Viçosa passou pelo Always Ready - Carlos Insaurriaga/Brasil de Pelotas
Hoje no Brasil de Pelotas, Júnior Viçosa passou pelo Always Ready Imagem: Carlos Insaurriaga/Brasil de Pelotas

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

17/04/2021 12h00

Classificação e Jogos

O Internacional não irá enfrentar o Always Ready no ambiente mais hostil. Sem iluminação, o estádio Municipal El Alto não receberá o duelo do Colorado com o time boliviano. Mas isso não atenua tanto os efeitos da altitude. O jogo irá para La Paz, cerca de 400 m mais baixo. E quem conheceu de perto a realidade de treinos e jogos na altitude extrema desistiu, motivado por ela.

É o caso de Júnior Viçosa. O centroavante ex-Grêmio esteve durante dois meses a serviço do Always Ready e sentiu na pele o que os atletas que viajam para enfrentar o time sofrem por alguns dias. Eram semanas convivendo com os incômodos da altitude.

Em entrevista ao UOL Esporte, Viçosa, que passou pelo Grêmio, Goiás, América-MG, Atlético-GO, entre outros clubes, e hoje defende o Brasil de Pelotas, revelou que não aguentou o clima, sofreu com adaptação, teve falta de ar e preferiu ir embora.

"Eu fiquei dois meses no Always Ready. Foi uma experiência legal porque você está em outro país, outra cultura. Porém foi muito difícil", contou. "Eu não estava conseguindo me adaptar muito bem. Não conseguia render 100% por causa da altitude. Aí tive uma reunião com a direção e fizemos um acordo de rescisão que foi bom para ambas as partes", completou.

Motivado a desistir do futebol boliviano pela altitude, o atleta de 31 anos relatou que não conseguia jogar e treinar como gostaria, que teve sintomas complicados e que atuar por lá é muito difícil.

"É muito complicado jogar com a altitude. Você sente dor de cabeça, tonturas, falta de ar", contou.

E o Colorado ainda não terá facilidade no rival. Segundo o brasileiro, trata-se de uma equipe com investimento alto e sonhos grandiosos para a Libertadores.

"O time tem um projeto ambicioso de futuro, poder financeiro e uma torcida apaixonada. Vi um jogo-treino deles que tinha cerca de 25 mil torcedores", contou.

Sobram motivos para preocupação do colorados nas palavras de Viçosa. Foi do time da Bolívia que ele optou pelo Brasil de Pelotas. Atualmente tem um jogo oficial pela equipe do Rio Grande do Sul.

O Colorado encara o Always Ready na próxima terça-feira (20). O time fará toda a preparação para a partida em Porto Alegre. Na Bolívia, irá passar por Santa Cruz de La Sierra, mas decidiu não treinar lá por razões sanitárias. O deslocamento para La Paz ocorrerá apenas no dia do jogo.

O duelo abre a participação vermelha no grupo B da competição de clubes mais importante do continente. Deportivo Táchira, da Venezuela, e Olimpia, do Paraguai, fecham a chave.

Internacional