PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Artilheiro na base, Galeano deixa ataque e vira ala no São Paulo com Crespo

Galeano atuou como ala pela direita na vitória do São Paulo sobre o Guarani - Rubens Chiri / saopaulofc.net
Galeano atuou como ala pela direita na vitória do São Paulo sobre o Guarani Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

15/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

As atuações de destaque na base do São Paulo em 2020 fizeram de Antonio Galeano nome promissor para o ataque profissional. Com 20 gols em 31 jogos pelas categorias inferiores, chegou ao elenco principal para ser mais uma opção no setor ofensivo. A vida do paraguaio, no entanto, foi completamente modificada sob o comando do técnico Hernán Crespo.

O atleta de 21 anos abandonou o rótulo de atacante promissor e a banca de artilheiro para se transformar em peça polivalente. Com o novo treinador, atuou como substituto de Igor Vinícius na vitória por 3 a 2 sobre o Guarani, na noite de ontem (14).

Na nova posição, deixou aflorado o perfil ofensivo. Ele participou dos três gols feitos pelo Tricolor na partida válida pela nona rodada do Paulistão. No primeiro lance, Galeano cruzou pelo alto, Benítez cabeceou e, no rebote de Gabriel Mesquita, Wellington estufou a rede. Nos outros dois gols, o estrangeiro foi responsável pelas assistências para Igor Gomes e Vitor Bueno.

Em que pese a participação ofensiva, Galeano cometeu falha ao precisar marcar o adversário, uma das exigências da nova função. O paraguaio não acompanhou Bruno Sávio após cruzamento rasteiro de Matheus Davó e deixou o camisa 11 do Guarani fazer o segundo gol da equipe visitante no Morumbi.

A dificuldade para conciliar investidas ao ataque e marcação é um aspecto que tem sido aprimorado pelo atleta no dia a dia de trabalho no CT da Barra Funda.

"O Crespo me falou para jogar nesta posição, porque eu vou bem. Comecei a treinar, fazer amistosos, a ver o Igor Vinícius jogando. Agora, é seguir jogando para ficar melhor ainda nessa posição, que é muito difícil. Tem que atacar, marcar, eu estava morto nesse jogo. É só trabalhando que as coisas vão saindo bem", afirmou Galeano.

Antes da solicitação de Crespo, o atacante era visto como artilheiro nas divisões de base. Mesmo jogando pelos lados do gramado, se destacou como goleador. Em 2020, disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior e fez cinco vezes em sete partidas. Ele fez o mesmo número de gols em cinco jogos da Copa do Brasil sub-20. No Brasileirão da categoria, entrou em campo 18 vezes, com dez bolas na rede.

Embora seja considerado promissor nos bastidores, Galeano defende o São Paulo apenas por empréstimo. O jogador pertence ao Rubio Ñu, do Paraguai, e está cedido ao Tricolor paulista até 31 de dezembro de 2021. Para a sua manutenção em definitivo no Morumbi, o clube precisará desembolsar US$ 600 mil (R$ 3,39 milhões na cotação atual) por 60% dos direitos econômicos.

São Paulo