PUBLICIDADE
Topo

Santos

"Querem que joguem muito bem em muito pouco tempo", diz Holan sobre jovens

Abraço de Kaiky e Ariel Holan na vitória do Santos em cima do Deportivo Lara (VEN) pela Pré-Libertadores, em 9 de março de 2021 - Ivan Storti/Santos FC
Abraço de Kaiky e Ariel Holan na vitória do Santos em cima do Deportivo Lara (VEN) pela Pré-Libertadores, em 9 de março de 2021 Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

13/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

Ariel Holan já provou que não tem receio de utilizar jogadores mais jovens no Santos. Prova disso é Kaiky, de 17 anos, ser titular da defesa ao lado de Luan Peres, hoje (13), contra o San Lorenzo (ARG), às 21h30, em Brasília, pelo jogo de volta da Copa Libertadores. A ideia do treinador argentino é rodar o elenco e dar ainda mais minutos aos Meninos da Vila, porém, com calma. Sem pressão e dando todo o respaldo. O duelo desta noite vale vaga na fase de grupos da competição continental e o Peixe venceu o jogo de ida por 3 a 1 -os estrangeiros precisam de dois gols de diferença para avançar-.

Em entrevista ao UOL Esporte, Holan explicou a importância de ter os veteranos auxiliando a molecada no dia a dia e como isso impacta no grupo. Além de ver como anormal a quantidade de jogos no futebol brasileiro, por isso, pediu paciência aos torcedores que exigem assistir aos garotos atuarem em alto nível, mas em curto período de adaptação.

"É muito importante os jogadores não tão jovens que tenho no plantel, como Luiz Felipe, Alison, Vladimir, Pará, Felipe Jonatan... Alguns jogam no time principal, outros esperam sua oportunidade, mas todos tentam integrar os jovens. É muito importante que os jogadores compreendam a situação e façam o impossível para que os jovens se sintam cômodos", disse.

O Santos tem um grupo de jovens com muitas condições, mas alguns estão começando a jogar agora. Creio que irão se firmar no time e jogar sem problemas. Estão fazendo isso, mas alguns são muito jovens, precisa de paciência. Muitos querem que joguem muito bem em muito pouco tempo. E isso não é tão fácil, tem que acompanhá-los e respaldá-los, mas exigir e também dar apoio."
Ariel Holan

"São muitos jovens juntos, que jogam juntos. Precisa realmente acompanhar todo esse processo. Isso é o que eu esperava, estou contente. O clube no momento não pode contratar. E sabemos que temos que jogar quantidade de jogos anormais. Não é normal, é anormal! Mas com todo o tema do Covid [paralisações dos campeonatos e retomadas devido à pandemia], temos que assumir, enfrentar, e fazer! Temos que trabalhar muito para fazer as partidas o melhor possível", complementou.

Sendo assim, Holan dará ainda mais espaço aos jovens dentro do grupo, mas sem sobrecarregá-los ou esperando resultados imediatos. A ideia do argentino é lapidar e, acima de tudo, testá-los no Campeonato Paulista para ver de perto o rendimento desses meninos.

Santos