PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras inicia a semana com dúvidas para o jogo do título da Recopa

Abel Ferreira terá dois dias para preparar a equipe para a decisão - Cesar Greco/ Palmeiras
Abel Ferreira terá dois dias para preparar a equipe para a decisão Imagem: Cesar Greco/ Palmeiras

Gabriela Chabatura

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Palmeiras terá apenas dois dias para digerir a derrota para o Flamengo, na Supercopa do Brasil, e se preparar para a grande decisão da Recopa, contra o Defensa y Justicia, na quarta-feira (14), às 21h30, em Brasília. Com pouco tempo de preparação, o técnico Abel Ferreira terá de rever algumas convicções sobre a montagem da equipe e, principalmente, analisar se poderá contar com o centroavante Luiz Adriano - fora dos treinos desde o dia 1 por ter testado positivo, pela segunda vez, para a covid-19.

"O Luiz não está conosco há alguns dias fruto da covid-19. Mas vamos recebê-lo, analisá-lo e ver como está a condição física dele. Vamos tomar a melhor decisão, e elas [decisões] estão sendo feitas. Todas as decisões que eu tomo é pensando no que é melhor para a equipe", afirmou o comandante.

Como gosta de enfatizar, Abel Ferreira deve determinar a melhor escalação do Verdão com base na proposta de jogo do adversário. No primeiro jogo, na grande Buenos Aires, ele optou por colocar Felipe Melo, Zé Rafael e Willian entre os titulares e, na segunda etapa, ganhou movimentação com Gustavo Scarpa (que fez o gol da vitória), Esteves, Patrick de Paula e Danilo.

Ontem (11), contra o Flamengo, Abel insistiu com Zé Rafael e Felipe Melo no meio para dar mais experiência ao time e explicou como enxerga a dupla no desenho tático:

"Esses dois jogadores [Felipe Melo e Zé Rafael] foram os jogadores que estiveram na Copa do Brasil, contra o Grêmio, e jogaram muito bem. Mas não temos só esses dois jogadores. Portanto, eu não posso dizer que uns jogadores são melhores e outros piores, são todos jogadores do Palmeiras. Agora, depois que vimos da primeira parte e segunda parte, os jogadores que entraram, que era o Danilo ou [Gabriel] Menino, tiveram um comportamento muito bom. E é isso que queremos."

"Quem jogar de início e quem entrar, seja Danilo, Felipe Melo ou quem for, é entrar para ajudar e sair com a cara satisfeita porque quem vai entrar. vai querer jogar também. E isso tem sido o segredo da nossa equipe. Com qualidade, onde todos somos um, onde todos [nós] vamos deixar o ego em casa para continuar fazendo o nosso trabalho e fazer jogos como fizemos aqui", acrescentou.

A principal incógnita de Abel, portanto, é quanto à escolha dos volantes titulares - já que Danilo agradou bastante nos últimos jogos quando substituiu Felipe Melo. Aliás, a opção pelo capitão passa pela intenção do treinador de oferecer maior solidez defensiva.

"Tínhamos que refrescar um pouco a dinâmica do nosso meio campo. Nós sabíamos que o Felipe [Melo] é mais um 5, e o Danilo é mais um 5/8. O Felipe Melo é mais um 5/3. Ou seja, pode ser um 5 e um zagueiro, como já jogou muitas vezes, e o Danilo é um 5/8, que pode chegar. E nós tivemos mais um pouco".

Neste início da semana, o Palmeiras também deve avaliar as situações de Danilo Barbosa e Lucas Lima. O primeiro cumpre um cronograma especial de treinos desde que foi apresentado, há duas semanas, enquanto Lucas Lima tem uma lesão na coxa direita.

De olho no adversário

Para escolher aqueles que iniciarão a partida de quarta-feira, Abel Ferreira deve levar em consideração o repertório do Defensa y Justicia. No primeiro jogo, os argentinos jogaram com uma formação mais ofensiva no 4-4-2 com Romero e Bou como referências no ataque e, agora, podem ter alterações - já que é o Verdão quem possui a vantagem do empate para conquistar o título.

Contra o Talleres, na Superliga da Argentina, no sábado (10), o técnico Sebastián Beccacece colocou em campo o time suplente com apenas o goleiro Unsain entre os titulares e atuou no 3-6-1 com o uruguaio Merentiel no ataque. Será um novo quebra-cabeça para Abel Ferreira.

Futebol