PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Clubes e FPF seguem MP e Paulistão da A2 não voltará a ser disputado agora

Gol da Portuguesa na Série A2 do Campeonato Paulista 2020 - Dorival Rosa
Gol da Portuguesa na Série A2 do Campeonato Paulista 2020 Imagem: Dorival Rosa

Thiago Braga

Colaboração para o UOL, de São Paulo

12/04/2021 17h01

Após o Campeonato Paulista da Série A1 ter sido retomado no último final de semana, a Federação Paulista de Futebol definiu na tarde desta segunda-feira (12), que o torneio da A2 não voltará a ser disputado ainda. Os clubes vão adequar o protocolo da competição para ser entregue ao Ministério Público para liberar os jogos o mais rápido possível. Também discutiram a necessidade de adaptação da tabela da competição, adequando as datas ao novo calendário.

Agora, a FPF vai negociar com o MP, enquanto os médicos dos clubes da A2 vão fazer uma reunião com o Comitê médico da entidade para adequar os protocolos dentro das agremiações.

Na última semana, o MP já havia recomendado que apenas o Paulistão da Série A1 fosse retomado. Para isso, todos tiveram de ceder, governo, MP, clubes e FPF.

A principal mudança no protocolo aprovado pelo Ministério Público para o retorno do Paulistão foi a adoção da testagem de antígeno antes de cada partida nas delegações. A testagem deverá ser realizada pela manhã do dia do jogo, em cada dormitório, antes da primeira refeição. Desta forma, cada pessoa será testada em seu respectivo dormitório já poderá ser isolada se testar positivo. Além disso, toda a delegação fará exame RT-PCR em intervalos máximos de três dias.

Para acelerar a retomada do torneio, clubes da Série A1 se comprometeram a adotar um modelo de concentração permanente, em hotéis ou centros de treinamento, com quartos individuais para os membros da delegação. Já a federação se comprometeu ainda a reduzir a quantidade de dirigentes nos estádios.

O futebol em São Paulo foi suspenso em 15 de março, quando o governador João Dória (PSDB) assinou decreto suspendendo atividades esportivas e cultos religiosos, a pedido do MP, em uma tentativa de conter o avanço da Covid-19 no Estado.

Durante a paralisação, a FPF tentou driblar as restrições impostas pelo MP e o governo de São Paulo e conseguiu levar Mirassol x Corinthians e São Bento x Palmeiras para Volta Redonda, no Rio de Janeiro. Mas o agravamento da pandemia pelo Brasil impediu que novos jogos fossem marcados fora de São Paulo.

Futebol