PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Ninguém pode se proclamar o melhor time do Brasil"

Do UOL, em São Paulo

11/04/2021 16h09

Classificação e Jogos

Flamengo e Palmeiras fizeram uma partida emocionante no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Neste domingo (11), o time carioca levou a melhor sobre o rival paulista ao vencer nos pênaltis e conquistar o título da Supercopa do Brasil, em uma partida muito disputada e com várias chances de gol. Seria possível, então, dizer qual o melhor time do Brasil no momento?

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Renato Maurício Prado, José Trajano e Danilo Lavieri - os colunistas tentaram responder à pergunta e discutiram se o jogo correspondeu às expectativas.

"Foi um jogaço. Ninguém pode se proclamar o melhor time do Brasil, porque deu empate no tempo normal. Deixa aberta a questão, Flamengo e Palmeiras disputam essa posição ainda. Os dois jogaram muito bem. Vimos um futebol bem jogado, algo tão raro no futebol brasileiro", comentou Renato, lembrando que o jogo terminou 2 a 2 nos 90 minutos.

Além da qualidade técnica das duas equipes, alguns fatores ajudam a entender como o duelo entre Flamengo e Palmeiras deixou uma boa impressão. O principal deles, na visão dos colunistas, foi o espaço que os dois times tiveram no meio-campo.

"O Gerson, que considero craque, não jogou hoje. Dava passe errado, quase tropeçava na bola e não fazia seu papel defensivo. Não se chegou a uma conclusão de quem é o melhor time do Brasil. Os dois se esforçaram, jogaram pra frente, pra ganhar", avaliou Trajano.

Para Danilo, a diversidade de estilos de jogo das duas equipes ajudou a partida a ficar aberta. "Palmeiras e Flamengo mostraram formas diferentes de construir o jogo e por isso foi bom de se ver. O Flamengo teve construção, triangulação. O Palmeiras explorou os contra-ataques e depois mudou com o Raphael Veiga ditando ritmo. Rony foi bem e infernizou a defesa", apontou.

Pelo lado do Flamengo, Renato destacou as atuações de Diego e Arrascaeta. "Jogaram uma barbaridade. Talvez tenha faltado um pouco mais de marcação no meio-campo, que ficou sem grandes bloqueios. O Palmeiras me surpreendeu", completou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol