PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel aponta fortalecimento mental como segredo do Palmeiras para o título

Abel Ferreira ao lado da taça da Supercopa do Brasil - Cesar Greco/ Palmeiras
Abel Ferreira ao lado da taça da Supercopa do Brasil Imagem: Cesar Greco/ Palmeiras

Gabriela Chabatura

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/04/2021 21h00

Classificação e Jogos

Ter a mente fortalecida pode influenciar o desempenho dentro de campo, e Abel Ferreira tem consciência disso. Horas antes da decisão contra o Flamengo, pela Supercopa do Brasil, o técnico do Palmeiras falou sobre a importância da equipe se manter concentrada durante os 90 minutos e revelou o segredo para colocar esse plano em prática.

"Às vezes, parece que esse negócio de equilíbrio emocional é um bicho de sete cabeças, mas é muito fácil. É sobre eu focar naquilo que eu controlo, é eu ficar em primeiro [lugar] para mim mesmo, é eu ter a capacidade de chegar na final do jogo e perceber que deixei tudo dentro de campo e focar a minha atenção na minha tarefa. Se a minha equipe tem um plano, se os meus jogadores têm um plano, o treinador traçou um plano, e se cada um sabe exatamente aquilo que tem que fazer dentro de campo, temos apenas que competir contra o nosso adversário", explicou.

E a preocupação de Abel faz muito sentido. De acordo com estudos científicos recentes, em atletas que não possuem o nível de concentração fortalecido, são constatadas algumas reações cognitivas que provocam tensões musculares, lentidão e pouca explosão.

"Competir contra ele [adversário] com tudo que nós temos, esquecer tudo que está em volta e não perder energia nem atenção naquilo que não se controla. O que o jogador controla é o que faz, quando passa bem, corta bem, quando faz um grande gol, quando faz uma grande defesa, quando faz um grande corte, quando perde a bola tem de correr para defender, quando ganha a bola tem que abrir para atacar, quando passa a bola - a seguir - tem que dar linha de passe, não pode estar parado pensando no lance anterior. No futebol, o mais importante é o lance seguinte. Não adianta o que eu fiz antes, se foi um gol de bicicleta ou não. O lance seguinte é o mais importante e, portanto, é o que eu digo aos meus jogadores, e os campeões fazem assim", disse.

"É sob pressão, sob estresse, sob exigência máxima, é fechar o foco naquilo que tem que fazer. Esse é o segredo. E eu dar o melhor de mim. Eu chegar ao fim do jogo e ficar em primeiro para mim mesmo e não em segundo. E, muitas vezes, quando você fica em segundo para si mesmo é o pior que pode acontecer. Portanto, quando falo em controle emocional, é fazer exatamente isso. É não deixar que a nossa atenção vá para lado nenhum a não ser o que eu tenho que fazer, eu e os meus colegas. Para além de fazer o meu, se eu tiver capacidade e liderança dentro de campo, coisa que temos e vários, fazer o meu bem e ainda ajudar os guris, melhor", completou.

A Supercopa do Brasil será disputada em jogo único entre Palmeiras e Flamengo e, em caso de empate no tempo normal, será decidida nos pênaltis. O Rubro-Negro é o atual campeão - superou o Athletico Paranaense no ano passado.

Futebol