PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Alicia Klein: O Flamengo tem mais a provar no domingo do que o Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

08/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

Com a condição de campeão brasileiro, o Flamengo encara o Palmeiras, campeão da Copa do Brasil, em jogo pela Supercopa do Brasil, no domingo (11), às 11h, em Brasília, com a equipe de Rogério Ceni já tendo voltado às atividades alguns dias antes do time comandado por Abel Ferreira, devido à paralisação do Campeonato Paulista.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte com os jornalistas Vinicius Mesquita, Alicia Klein, José Trajano e Danilo Lavieri, os estádios atuais dos dois times são comparados, assim como a necessidade deles de se provarem nesta nova temporada. Para Alicia, por ter sido abaixo da expectativa na temporada 2020, vencendo o Brasileirão com mais dificuldades do que o esperado pelo torcedor, o Flamengo precisa mais da vitória que o Palmeiras.

"O elenco do Flamengo é o mesmo time jogando junto desde 2019, isso faz uma diferença grande e acho que o Flamengo tem mais a provar no domingo do que o Palmeiras, porque o Palmeiras teve uma temporada acho que acima das expectativas com a conquista da Libertadores e da Copa do Brasil", explica Alicia.

"O Flamengo ganhou o Campeonato Brasileiro ali no dente, poderia ter perdido no último minuto, acontecesse alguma coisa ali no jogo Inter e Corinthians, então eu acho que o Flamengo precisa se provar mais e precisa mais talvez desse título no domingo do que o próprio Palmeiras", completa.

Em relação à alta rotatividade do time palmeirense na comparação ao próprio Flamengo, a jornalista afirma que o time rubro-negro tem hoje a mesma base da equipe que foi comandada por Jorge Jesus em 2019 e isso acaba pesando a favor da manutenção, além de haver uma distância maior do nível de titulares para os reservas no Rubro-negro do que no Palmeiras.

"O Palmeiras não tem um time formado da maneira como a gente vê o Flamengo, até porque é praticamente o mesmo time de 2019, com a exceção do Pablo Marí e do Rafinha, mas eu acho que te duas diferenças aí se a gente for comparar os dois times", diz a jornalista.

"Outra diferença é que o Palmeiras tem um elenco maior, tem mais opções. O Flamengo tem os 11 muito fortes, se olhar os times titulares, o possível time titular do Palmeiras com o do Flamengo, os 11 titulares do Flamengo são mais fortes, mas o Palmeiras tem mais opções talvez de elenco, então acho que isso dá uma possibilidade de rotatividade maior. Dificilmente ali no Flamengo, com a exceção do Pedro e um ou outro jogador, você tem no banco alguém que seja praticamente do mesmo nível de um desses caras que são titulares, então acho que isso faz uma diferença", conclui.

O Fim de Papo volta a ser apresentado no domingo, a partir das 13h, com a análise da decisão entre Flamengo e Palmeiras na Supercopa do Brasil, em Brasília.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol