PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

São Paulo: Benítez exalta auxiliar de Crespo em acordo e elogia Dani Alves

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

07/04/2021 15h27

Anunciado como reforço do São Paulo até dezembro de 2021, Martín Benítez destacou a importância de Alejandro Kohan, preparador físico de Crespo, nas tratativas para a sua ida ao Morumbi no mercado da bola e exaltou a possibilidade de jogar ao lado de Daniel Alves no novo clube.

"Primeiro, não foi um ano bom no Vasco, porque fomos para a Série B, mas pude mostrar muitas coisas no futebol brasileiro. Estive à altura de jogar no Vasco e no futebol brasileiro. Isso me ajudou na vinda ao São Paulo. Nós [Kohan e Benítez] ganhamos em 2017 no Independiente. Ele [Kohan] conhece minhas qualidades e não creio que a decisão tenha sido tomada só por Kohan, Crespo e o corpo técnico. O São Paulo tem uma diretoria que precisa decidir, o torcedor também decide, a imprensa também decide. Tenho a oportunidade de jogar em um time que é muito grande mundialmente. É um time que tem muitos desafios no ano. Espero que, neste ano, possa estar à altura e possa cumprir os objetivos que vamos ter", disse o meio-campista.

"Eu tive uma conversa com o corpo técnico de Crespo, com Kohan. Eu disse ao professor que viria. Eu tive muitas conversas com o professor Kohan, porque tenho mais relação e já o conhecia. Ele comentou a sua ideia de jogo, sua ideia de treinamentos. Depois que cheguei, tivemos novas conversas e estamos treinando. Esse período sem partida é importante para crescermos", acrescentou.

Questionado sobre a presença de Daniel Alves no elenco, o novo camisa 8 do São Paulo destacou o companheiro de meio-campo e disse que quer aprender com o veterano: "É um grande jogador, ganhou um monte de títulos, jogou no nível mais alto que pode haver no futebol. Eu só quero escutar ele, aprender com ele, tem muita experiência e para mim jogou na melhor equipe do mundo, o Barcelona de Guardiola que ganhou tudo. Quero desfrutar da companhia dele".

Benítez deve ser o último reforço do São Paulo nesta primeira parte da temporada. O clube, agora, tenta viabilizar saídas para não onerar o caixa. Confira, abaixo, outros trechos da entrevista coletiva de Martín Benítez:

O que motivou acordo com São Paulo: "Quero agradecer a Deus por essa oportunidade, muito linda para a minha carreira. Não preciso falar da grandeza do São Paulo, um clube muito grande no mundo inteiro. É conhecido na Argentina, no mundo inteiro. A motivação é muito grande, uma equipe que ganhou muitos títulos, muitas coisas. Esse ano, temos Libertadores, Paulista, Brasileirão e Copa do Brasil. Isso foi importante, mas o escudo foi a motivação principal para vir para cá".

Alejandro Kohan na comissão: "Eu já conheço a maioria do corpo técnico do Hernán Crespo. Não havia trabalhado com ele, mas é a mesma ideia que tínhamos em 2017 com o professor [Alejandro] Kohan. Ele soma trajetória e experiência ao Crespo. É um corpo técnico muito exigente, que tem que estar 100% fisicamente e mentalmente para transmitir tudo no jogo. É muito importante para nós. Os treinos, ao 100%, e sempre tendo uma ideia de jogo que é ter a bola, jogar, cuidá-la e ser muito intenso para recuperá-la. Ser sempre protagonista em todos os campos".

Ser treinado por Hernán Crespo: "Morava longe da capital, uma província longe de Buenos Aires. Eu fui para o Independiente, que é um grande clube, como São Paulo e Vasco. Eu já havia falado que se me tivessem dito que estaria em São Paulo, eu não acreditaria, porque está muito longe, é um clube muito grande. É um clube que, na Argentina, muita gente vê, muita gente torce pelo São Paulo. É uma oportunidade muito grande. Espero aproveitá-la e estar à altura. É tratar de dar o máximo para cumprir as expectativas que existem sobre o meu futebol. Crespo é um dos maiores artilheiros, um dos maiores ídolos de muitos argentinos. Ele foi jogador do River, esteve na Europa. Está começando bem como técnico. Para mim, também, é bom falar o mesmo idioma. Isso também vai ajudar muito na minha adaptação ao São Paulo. O futebol brasileiro é muito exigente, é preciso ganhar todo jogo e são muitos jogos. Minha adaptação será importante com a presença de uma comissão técnica argentina".

Inscrições no Paulistão: "Sim, estava ciente de que só há três vagas. Eu trato de treinar para ficar 100% e para estar à altura do clube, para poder encontrar o meu lugar. Só posso mostrar isso nos treinamentos e no dia a dia. Eu sempre trabalho para jogar. Tomara que esteja o mais rápido possível. Isso depende de mim e dos treinamentos no dia a dia. A decisão será do técnico. Vou fazer o melhor para o São Paulo".

Forma de jogar: "A minha principal característica é criar jogadas para a equipe e também na hora de defender ser um defensor a mais. O treinador sabe onde pode me colocar em campo. Eu posso jogar no meio, como um jogador mais avançado ou como um jogador mais próximo do camisa 9. A ideia de jogo do Hernán eu posso exercer três, duas posições tranquilamente. Eu posso mostrar e melhorar no treinamento qual é a minha melhor posição".

Ideia de jogo de Crespo: "Eu já conheço a ideia de jogo de Crespo, de seus auxiliares, assim como falei lá atrás. É um jogo muito intenso, vamos ter que ficar com a bola. Todos os treinamentos vão ser assim. Vou tratar de treinar e jogar da mesma maneira. Com o tempo e no dia a dia, vou conhecendo os meus companheiros, as ideias de Crespo. No plantel, há muitos estrangeiros que falam espanhol. Para a minha adaptação, é muito importante. Tenho que estar à altura, porque o São Paulo é um time muito grande. Eu tenho um ano de contrato e, em um ano de contrato, espero mostrar todo meu futebol no São Paulo. Quero ficar à disposição sempre e sempre 100%, porque será um ano com muitos jogos".

São Paulo