PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Cuca cita maior qualidade do Atlético-MG, mas rechaça desdém ao Cruzeiro

Cuca evita falar em favoritismo do Galo no clássico com o Cruzeiro, marcado para o próximo domingo - Pedro Souza/Atlético-MG
Cuca evita falar em favoritismo do Galo no clássico com o Cruzeiro, marcado para o próximo domingo Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

07/04/2021 19h10

O Atlético-MG venceu o Pouso Alegre por 1 a 0 e agora passa a focar exclusivamente no jogo mais esperado da temporada até aqui, o clássico com o Cruzeiro, marcado para este domingo (11), às 16h, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro. Mesmo em situação completamente diferente na temporada —o Galo com um time milionário e na liderança do estadual e a Raposa com dificuldade financeira e sem emplacar ainda na competição—, o técnico atleticano Cuca prega respeito ao adversário.

"Clássico é Gre-Nal, Fla-Flu, Palmeiras x Corinthians. Já disputei todos eles. Aqui não é diferente de nenhum. Quando você está envolvido numa cidade grande, tão importante no cenário nacional e tem um clássico, não importa se o adversário vive um momento pior, se vive melhor, os caras vão deixar tudo dentro de campo. Você não espere diferente, que o Cruzeiro vão vai deixar tudo e que o Atlético-MG vão deixará tudo dentro do campo", comentou.

Com a vitória em cima do Pouso Alegre o Galo chegou aos 21 pontos e abre uma pontuação considerável em relação ao maior rival. Porém, nem mesmo a superioridade técnica, na visão de Cuca, engana o treinador.

"Lógico que a gente tem um time com conjunto melhor, mas tem que prevalecer o jogo, dentro do jogo. Não adianta falar que tem obrigação, que vai ganhar. O jogo é jogado, vamos lá para os 90 minutos disputar com o maior respeito que a gente tem, como fizemos com o América-MG no domingo, como a gente tem com o Cruzeiro. Vamos fazer o nosso melhor no domingo também", explicou.

Análise da vitória

Cuca aproveitou o jogo contra o Pouso Alegre para dar minutagem a alguns jogadores com menos oportunidades até aqui desde a chegada do treinador. O professor atleticano analisou o triunfo da oitava rodada com dois tempos distintos e disse que os clássicos —na rodada anterior, enfrentaram o América-MG— influenciaram no desempenho em campo.

"Dois tempos muito diferentes. O primeiro tempo, nós até demoramos um pouco para entrar no jogo, não que seja natural, mas você quando joga uma partida no meio de dois clássicos, é muito difícil ter o controle de nível de concentração, de motivação nessas partidas. Por mais que você tenta falar é um sentimento do jogador. Não começamos bem. Durante o jogo o time foi se aprumando em campo, tomando conta da partida, criando as chances", disse.

"No primeiro tempo, apesar de termos vencido por 1 a 0, não foi um primeiro tempo bom. Na segunda etapa sim, tivemos 11 chances, umas cinco, seis muito claras, e atrás não tivemos sustos. Uma equipe bem arrumadinha, bem montada que é o Pouso Alegre. Agora é preparar bem a equipe neste término de semana para o clássico de domingo contra o Cruzeiro. 1 a 0 em um jogo, são três pontos, mas temos que entender que esse placar nos deu os pontos e vamos focar na próxima partida", completou.

Atlético-MG