PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Libertadores se aproxima, e indefinições pressionam Flu no mercado da bola

Fluminense de Mário Bittencourt e Paulo Angioni segue com indefinições às vésperas da Libertadores - Lucas Mercon/Fluminense FC
Fluminense de Mário Bittencourt e Paulo Angioni segue com indefinições às vésperas da Libertadores Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/04/2021 04h00

Sem definições por reforços no mercado da bola, o Fluminense começa a sofrer pressão com a Libertadores se aproximando. O sorteio da fase de grupos da competição é na sexta (9), mas o Tricolor ainda tem lacunas a preencher no elenco.

O Flu já definiu alvos e abriu negociações por zagueiros e atacantes, mas ainda aguarda respostas das propostas feitas. A Páscoa, que se desenhava decisiva, passou sem que a diretoria conseguisse costurar acordos pelo atacante Matheus Babi, hoje no Botafogo, e o zagueiro David Duarte, do Goiás, situações mais próximas de um desfecho.

Além da dupla, o Tricolor também espera por Willian Bigode e Jean Pyerre, em duas negociações consideradas mais difíceis. O atacante ainda prioriza ficar no Palmeiras, enquanto o Grêmio deseja vender o meia, enquanto o Fluminense tenta um empréstimo. Para a semana, o Flu deve ter David Braz, liberado pelo time gaúcho, como novidade. O zagueiro será o terceiro reforço para a equipe de Roger Machado junto a Samuel Xavier e Wellington, já à disposição de Roger Machado.

A fase de grupos da Libertadores começa em duas semanas, e após garantir a classificação à competição, o que não acontecia há oito anos, o Tricolor ainda vê dificuldades para se reforçar, muito por conta dos problemas financeiros que ainda vive. Internamente, o ataque é a principal preocupação, já que o elenco tem apenas jovens como opções para os titulares.

Fluminense