PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Fluminense vê dificuldade no mercado da bola mesmo com vontade de jogadores

Fluminense de Roger Machado e Mário Bittencourt enfrenta dificuldades por reforços no mercado da bola - Divulgação/Fluminense FC
Fluminense de Roger Machado e Mário Bittencourt enfrenta dificuldades por reforços no mercado da bola Imagem: Divulgação/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/04/2021 04h00

Classificado à Libertadores após oito anos, o Fluminense se movimenta no mercado da bola por reforços para o time de Roger Machado. Destino muitas vezes rechaçado, o Tricolor se mostra atrativo aos jogadores com a disputa da competição, mas vê dificuldade para contratar.

Pouco menos de um mês distante da estreia na Libertadores, o Flu ainda vê posições carentes para 2021.

O principal motivo não é novidade: o Fluminense, apesar do "sucesso" esportivo em 2020, segue em uma dura realidade financeira. Em que pese ter cumprido acordo relativo à última temporada com os atletas, o clube segue convivendo com atrasos salariais, ainda que em menor escala em relação aos anos anteriores. Isso também se reflete nas transações, já que não há verba para comprar jogadores.

A folha salarial de menos de R$ 4 milhões, entretanto, também é atrativa para alguns. O elenco, longe de ser considerado um dos mais completos do Brasil apesar da quinta colocação no Brasileirão em 2020, tem suas lacunas, e jogadores procurados pelo Tricolor no mercado da bola enxergam na equipe uma oportunidade de jogar mais e ter um papel maior.

Não à toa, o Fluminense é um destino que agrada a todos os jogadores que foram procurados: Willian Bigode, Matheus Babi, Jean Pyerre e David Duarte se animaram com o interesse do clube das Laranjeiras, além, claro, dos já contratados Samuel Xavier e Wellington e do encaminhado David Braz.

Ainda assim, os casos não são fáceis. Considerado o "clube mais difícil de negociar do Brasil", o Goiás faz jogo duro por seu defensor, que já expressou publicamente sua vontade de defender o Flu. Já o Grêmio, que cedeu Braz, não deseja um empréstimo de Jean Pyerre, enquanto o Palmeiras quer renovar com Bigode. Se não imaginava ter dificuldade com o Botafogo por Babi, o Tricolor encarou uma mudança de rumo na negociação.

Apesar disso, o Fluminense mantém o otimismo em todas as negociações. Além de David Braz, esperado no Rio de Janeiro na próxima semana, Matheus Babi e David Duarte já aceitaram as propostas oferecidas, restando o acerto com seus clubes atuais. Enquanto Willian ainda aguarda conversas com o treinador português Abel Ferreira para saber de sua situação, Jean Pyerre mantém a vontade de seguir em Porto Alegre mesmo "sem ambiente".

Fluminense