PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Campanha atual do Cruzeiro no Mineiro é a pior do clube em dez anos

Técnico Felipe Conceição tem dificuldades para mudar o patamar do Cruzeiro em 2021 - Gustavo Aleixo
Técnico Felipe Conceição tem dificuldades para mudar o patamar do Cruzeiro em 2021 Imagem: Gustavo Aleixo

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

03/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

A dura realidade do Cruzeiro, atualmente com mais de R$ 1 bilhão em dívidas, cobrado publicamente por jogadores e na Série B do Campeonato Brasileiro pelo segundo ano consecutivo, faz com que as glórias do clube fiquem, neste momento, apenas nas recordações. E a forte turbulência nos bastidores atinge em cheio dentro de campo, tanto que nos dois últimos anos a campanha da Raposa no Campeonato Mineiro apresenta números bem abaixo do comum.

Nos primeiros seis jogos desta edição do Estadual, o desempenho do Cruzeiro é o pior nos últimos dez anos. Em levantamento realizado pelo UOL Esporte a Raposa soma 44,4% de aproveitamento — duas vitórias, dois empates e duas derrotas — neste ano, campanha ainda pior do que a realizada na última temporada.

Em 2020, primeiro ano do clube pós-rebaixamento, nas seis primeiras partidas do Campeonato Mineiro o time celeste, aos trancos e barrancos, somou três vitórias, dois empates e uma derrota, com 55,5% de aproveitamento. Isso, depois de uma brusca mudança no elenco, com saída em massa de jogadores por falta de pagamentos e uma onda de processos judiciais. Mesmo em um cenário um pouco diferente nesta temporada o desempenho em campo ainda consegue ser pior.

Em processo de reformulação do elenco após a saída de alguns jogadores e do técnico Felipão no começo do ano, consequentemente também pela chegada de Felipe Conceição e a contratação de novos atletas, o Cruzeiro engatinha a passos muito curtos no seu trabalho de reconstrução. Sem dinheiro, sem prestígio do mercado e contestado também na área administrativa, o clube tem sofrido também com os atrasos salariais.

Perto do vencimento de mais uma folha de pagamento o Cruzeiro sofre com o bloqueio em suas contas. Após ser cobrado publicamente por um calote ao zagueiro Cacá, vendido ao Tokushima Vortis, do Japão, a Raposa revelou em nota que sofre com impedimentos judiciais.

"O pagamento [ao zagueiro Cacá] ainda não foi realizado somente devido a um bloqueio corrente nas contas do Clube, situação que infelizmente se tornou comum graças às dívidas acumuladas em gestões anteriores e desastrosas. O compromisso será cumprido assim que a conta esteja desbloqueada", informou sem estimar o prazo para tal desbloqueio.

Evolução?

Com um futebol bastante contestado, o Cruzeiro passa por um período de metamorfose com o técnico Felipe Conceição, que tenta implementar um novo estilo de jogo na equipe. Apesar dos resultados ruins, o último deles o empate em 0 a 0 com o Tombense, na sexta rodada do Campeonato Mineiro, o treinador contraria a realidade, afirma que o processo evolutivo do time está dentro da expectativa e se diz satisfeito com o que tem sido apresentado.

"Houve uma evolução [no time] depois dessa primeira fase de vários jogos em um mês. Após esse período de treinamento, a gente retorna. E eu gostei na questão da evolução da equipe, nas movimentações ofensivas, a gente voltou a se movimentar bem, criar chances de um lado, de outro, por dentro. A questão defensiva nós também conseguimos ser uma equipe agressiva. Até o momento que tivemos igualdade em campo mantivemos uma postura muito agressiva. Dentro do processo que a gente acredita, isso me deixa satisfeito", comentou após o empate com o time de Tombos, no Mineirão.

Cruzeiro nas 6 rodadas iniciais do Mineiro (2012-2021)

2012: 5 vitórias e 1 empate - 88,8% aproveitamento (semifinalista)
2013: 5 vitórias e 1 empate - 88,7% aproveitamento (vice-campeão)
2014: 4 vitórias e 2 empates - 77,7% aproveitamento (campeão)
2015: 4 vitórias e 2 empates - 77,7% aproveitamento (semifinalista)
2016: 4 vitórias e 2 empates - 77,7% aproveitamento (semifinalista)
2017: 5 vitórias e 1 empate - 88,7% aproveitamento (vice-campeão)
2018: 5 vitórias e 1 empate - 88,7% aproveitamento (campeão)
2019: 4 vitórias e 2 empates - 77,7% aproveitamento (campeão)
2020: 3 vitórias, 2 empates e 1 derrota - 55,5% aproveitamento (fora das semi)
2021: 2 vitórias, 2 empates e 2 derrotas - 44,4% (campeonato em andamento)

Cruzeiro